Torres del Paine é um destino muito cobiçado por quem gosta de fazer trilhas e estar em contato com a natureza. As paisagens incríveis intercalando glaciares, lagos, florestas e formações rochosas, fazem a visita ou as longas horas de caminhada pelo Parque Nacional de Torres del Paine valerem a pena. Aqui listamos as informações que você precisa para planejar sua viagem a Torres del Paine e escolher o melhor roteiro para sua viagem.

Torres del Paine

Melhor época para visitar Torres del Paine

O Parque Nacional de Torres del Paine está localizado no sul da Patagônia chilena. De modo geral, a temperatura em Torres del Paine é fria, chegando ao máximo de 20º celsius no verão e a 0º celsius no inverno. Também é importante considerar que venta muito em Torres del Paine, o que faz com que a sensação térmica caia de 6º a 7º graus.

Leia também:
Roteiro de carro por Torres del Paine
Tudo o que você precisa saber sobre a trilha Salkantay em Machu Picchu
O tour pelo Salar de Uyuni na Bolívia
As melhores hospedagens em Cusco
Deserto do Atacama: Tudo o que você precisa saber

Por isso, embora o Parque Nacional de Torres del Paine fique aberto durante todo o ano, é mais recomendado visitá-lo na primavera (outubro a dezembro) ou no verão (janeiro a março). Além do clima estar mais ameno, nesse período os dias chegam a ter 16 horas de luz, sol e menos chances de chuva.

Veja nosso vídeo em Torres del Paine:

Embora na baixa temporada (outono e inverno entre os meses de abril a setembro) a temperatura seja mais baixa, se você pretende economizar e ter mais tranquilidade, pode ser uma boa opção. Como os campings, refúgios e hotéis são concorridos na região, pode ser mais fácil conseguir uma reserva ou até mesmo organizar sua viagem sem tanta antecedência durante a baixa temporada.

Leia Também: Qual a melhor câmera para viagem em 2019

Não tivemos muita sorte, fomos no verão e ainda assim pegamos temperaturas entre 0º e 10º graus célsius e quando fizemos o trekking para chegar ao Mirador Base Las Torres estava nevando, mas mesmo assim o passeio valeu muito a pena.

Trilha ao Mirados Base las Torres

Como chegar ao Parque Nacional de Torres del Paine

Torres del Paine é acessível de avião pelos aeroportos de Punta Arenas ou Puerto Natales, com voos de aproximadamente 3h15 saindo de Santiago. A cidade mais próxima de Torres del Paine é Puerto Natales, no entanto são poucas as opções de voo para o aeroporto de Puerto Natales – PNT (Aeropuerto Teniente Julio Gallardo). Já para o aeroporto de Punta Arenas – PUQ (Aeroporto Internacional Carlos Ibáñez del Campo) são várias as opções de voos diários.

Dica importante: Veja o melhor seguro para trilhas e aventuras

Puerto Natales fica a aproximadamente 150 km de Torres del Paine, enquanto Punta Arenas fica um pouco mais longe, a 360 km.

Se você pretende alugar carro, van ou motorhome para fazer algum dos circuitos a melhor opção é alugar em Punta Arenas para ir para Torres del Paine. A estrada é boa e bem sinalizada e, assim, você economiza a passagem de ônibus. Venta muito na estrada de Punta Arenas para Torres del Paine, então tome cuidado e fique atento com a direção do carro se for dirigindo.

Caso opte por fazer o circuito O ou W e ficar nos refúgios ou acampamentos pelo caminho, não vale a pena alugar carro, sendo o ônibus a melhor opção para ir de Punta Arenas ou Puerto Natales para Torres del Paine.

Aluguel de campervan

Para fazer o trajeto de Punta Arenas até o Parque Nacional de Torres del Paine de ônibus é necessário pegar um ônibus de Punta Arenas até Puerto Natales e depois pegar um ônibus de Puerto Natales para o Parque Nacional de Torres del Paine. O trajeto Punta Arenas até Puerto Natales é operado pelas seguintes empresas:

O trajeto de Puerto Natales para o Parque Nacional de Torres del Paine é operado por Buses Gomez, com saídas para diversos pontos do parque em dois horários por dia:

  • De Puerto Natales até o Parque Nacional de Torres del Paine:
  Horário 1 Horário 2
Saindo de Puerto Natales 7h30 14h30
Parada na Laguna Amarga 9h45 16h45
Parada em Pudeto (Catamarán) 10h30 17h15
Chegada a Administração (Conaf) 11h45 18h
  • Do Parque Nacional de Torres Del Paine a Puerto Natales:
  Horário 1 Horário 2
Saindo da Administração (Conaf) 13h 18h
Parada em Pudeto (Catamarán) 13h30 19h
Parada na Laguna Amarga 14h30 19h45
Chegada em Puerto Natales 17h 22h

Chegando em Punta Arenas

O aeroporto de Punta Arenas não tem casa de câmbio, então não esqueça de comprar pesos chilenos quando chegar em Santiago. Embora aceitem dólar em Punta Arenas e em Torres del Paine, nem sempre os lugares têm troco e às vezes não vale a pena pagar em dólar porque a cotação do estabelecimento geralmente é prejudicial.

O taxi do aeroporto de Punta Arenas para qualquer lugar em Punta Arenas tem um valor fixo de CLP 10.000 (o equivalente a R$57).

Em Punta Arenas tem Uber, outra opção de locomoção pela cidade. No geral achamos que o preço do táxi e do Uber na cidade são basicamente os mesmos quando o Uber não está na tarifa dinâmica.

Onde ficar em Punta Arenas

Punta Arenas é uma cidade portuária bem charmosa. Ficamos duas noites em Punta Arenas nas hospedagens abaixo:

  • Hostal Ovejero: nossa estadia foi muito agradável. O pessoal do Hostal Ovejero é atencioso, os quartos limpos e com uma boa estrutura e o café-da-manhã é bom. É bem localizado, embora fique um pouco longe do centrinho e dos restaurantes. Nota no Booking: 9,1 / Diária em média: R$ 250/ Distância do centro: 1,6 km do centro.
  • Hostal Ventisqueros: excelente opção. Os quartos são bastante espaços, o café-da-manhã é excelente e a localização também. O Hostal Ventisqueros é bem no centrinho de Punta Arenas e próximo aos restaurantes. Gostamos muito e recomendamos a estadia. Nota no Booking: 9 / Diária em média: R$ 235/ Distância do centro: 550 m do centro.

Selecionamos outras opções de estadia em Punta Arenas para facilitar a sua escolha:

  • Hostal Fernando de Magalhaes: Nota no Booking: 9,1 / Diária em média: R$ 216 / Distância do centro: 900 m do centro
  • Hostal Keikruk: Nota no Booking: 9,2 / Diária em média: R$ 200 / Distância do centro: 300 m do centro
  • Tragaluz: Nota no Booking: 9,4 / Diária em média: R$ 343 / Distância do centro: 800 m do centro
  • Hostal Torres del Paine 2: Nota no Booking: 9,3 / Diária em média: R$ 191 / Distância do centro: 400 m do centro
  • Hostal Buenavista Patagonia: Nota no Booking: 9,4 / Diária em média: R$ 290 / Distância do centro: 400 m do centro
  • Innata Casa Hostal: Nota no Booking: 9,2 / Diária em média: R$ 336 / Distância do centro: 550 m do centro
  • Hostal Rynaike: Nota no Booking: 9 / Diária em média: R$ 154 / Distância do centro: 450 m do centro
  • Pardo & Shackleton:Nota no Booking: 8,9 / Diária em média: R$ 206 / Distância do centro: 700 m do centro
  • EcoLofts Croacia 1028: Nota no Booking: 9,9 / Diária em média: R$ 229 / Distância do centro: 1 km do centro
  • Hostal Dundo Ivo Spa: Nota no Booking: 9,5 / Diária em média: R$ / Distância do centro: 800 m do centro

Se você reservar alguma das pousadas usando um dos links acima o blog ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso.

Onde comer em Punta Arenas 

Fizemos uma seleção dos restaurantes mais bem avaliados em Punta Arenas. Como passamos por Punta Arenas apenas na ida e na volta para Torres del Paine, não conseguimos conhecer todos.

Quando chegamos em Punta Arenas o plano era jantar no La Luna, o lugar é bem bacana, mas fomos mal atendidos e só tinha uma opção vegetariana no cardápio que era um spaghetti ao alho e óleo e por isso resolvemos não jantar lá. Com isso fomos jantar em um Gastrobar que tem do lado do La Luna. O cardápio era bem variado e a comida gostosa.

Na volta de Torres del Paine também tínhamos uma noite em Punta Arenas. Fomos jantar no Damiana Helena. Por ser dia das mulheres quase não conseguimos sentar porque todas as mesas estavam reservadas. Fomos muito bem atendidos e a comida estava deliciosa. O restaurante tem uma adega bem legal e o ambiente charmoso, mas o preço é bem salgado.

Sobre Puerto Natales

Conhecemos Puerto Natales apenas de passagem. É uma cidade charmosa, que tem um belo calçadão à beira mar. A cidade, assim como Punta Arenas, é porta de entrada para o Parque Nacional de Torres del Paine.

Onde ficar em Puerto Natales

Selecionamos as melhores opções de estadia em Puerto Natales, caso você opte por se hospedar por lá:

  • Mía loft: Nota no Booking: 9,2 / Diária em média: R$ 254 / Distância do centro: 550 m do centro
  • Hostal Baquedano: Nota no Booking: 9,4 / Diária em média: R$ 230 / Distância do centro: 600 m do centro
  • Kaluve Patagonia: Nota no Booking: 9 / Diária em média: R$ 267 / Distância do centro: 950 m do centro
  • Hotel Hallef: Nota no Booking: 8,8 / Diária em média: R$ 248 / Distância do centro: 700 m do centro
  • Pire Mapu Cottage: Nota no Booking: 9,3 / Diária em média: R$ 223 / Distância do centro: 1,2 km do centro
  • Hotel Costaustralis: Nota no Booking: 8,6 / Diária em média: R$ 477 / Distância do centro: 550 m do centro
  • Puma House: Nota no Booking: 9,2 / Diária em média: R$ 171 / Distância do centro: 750 m do centro
  • Casa de la Patagonia: Nota no Booking: 9,4 / Diária em média: R$ 262 / Distância do centro: 200 m do centro
  • El Establo: Nota no Booking: 9,6 / Diária em média: R$ 420 / Distância do centro: 750 m do centro
  • Vinnhaus: Nota no Booking: 8,9 / Diária em média: R$ 153 / Distância do centro: 200 m do centro
  • Hostal Nataly: Nota no Booking: 8,9 / Diária em média: R$ 229 / Distância do centro: 800 m do centro
  • Hospedaje Baquedano: Nota no Booking: 9,1 / Diária em média: R$ 137 / Distância do centro: 550 m do centro
  • Hostal Sheuen: Nota no Booking: 9,3 / Diária em média: R$ 267 / Distância do centro: 900 m do centro
  • Trotamundos: Nota no Booking: 9,6 / Diária em média: R$ 324 / Distância do centro: 1 km do centro
  • DT Loft: Nota no Booking: 9,4 / Diária em média: R$ 326 / Distância do centro: 200 m do centro
  • Angelica’s Rental House: Nota no Booking: 9 / Diária em média: R$ 500 / Distância do centro: 1,9 km do centro
  • Weskar Lodge: Nota no Booking: 8,7 / Diária em média: R$ 345 / Distância do centro: 1,4 km do centro

Onde comer em Puerto Natales

Fizemos uma seleção dos restaurantes mais bem avaliados em Puerto Natales para ajudar na sua escolha:

Parque Nacional de Torres del Paine

O Parque Nacional de Torres del Paine fica localizado a 154 quilômetros de Puerto Natales e a aproximadamente 360 quilômetros de Punta Arenas. Com 227.298 hectares, em maio de 1959 o Parque foi fundado sob o nome de Parque Nacional de Turismo Lago Grey. Em 1970 novos hectares foram acrescidos às áreas protegidas do Parque e ele passou a ser chamado de Parque Nacional de Torres del Paine.

O Parque Nacional de Torres del Paine foi declarado como Reserva da Biosfera pela UNESCO e em 2013 foi considerado uma das oito maravilhas do mundo.

Torres del Paine

Para entrar no Parque Nacional de Torres del Paine é necessário pagar um valor único, independentemente do tempo de estadia, e os valores variam a depender da temporada. Segundo fomos informados na entrada do parque, é possível sair e entrar do parque por até três dias e a entrada continua válida, o que pode ser útil para quem está hospedado em Puerto Natales ou vai ficar em algum dos campings nos arredores do Parque. Na verdade, só pediram o nosso tíquete quando entramos e saímos do Parque uma vez, nas demais não havia ninguém na portaria fazendo essa fiscalização.

Na alta temporada, entre 1 de outubro e 30 de abril, o valor da entrada custa:

  • CLP 6.000 (o equivalente a R$ 35) para adultos chilenos;
  • CLP 21.000 (o equivalente a R$ 120) para adultos estrangeiros;
  • CLP 3.000 (o equivalente a R$ 17) para adultos com capacidades diferenciadas;
  • CLP 2.000 (o equivalente a R$ 11) para crianças chilenas entre 6 e 16 anos (a entrada é liberada para crianças chilenas menores de 6 anos);
  • CLP 6.000 (o equivalente a R$ 34) para crianças estrangeiras;
  • A entrada é liberada para crianças com capacidades diferenciadas; e
  • CLP 3.000 (o equivalente a R$ 17) para idosos chilenos.

Na alta temporada o pagamento da entrada do Parque só pode ser feito em dinheiro, sendo aceito peso chileno, dólar ou euro.

Na baixa temporada, entre 1 de maio e 30 de setembro, o valor da entrada custa:

  • CLP 4.000 (o equivalente a R$ 24) para adultos chilenos;
  • CLP 11.000 (o equivalente a R$ 63) para adultos estrangeiros;
  • CLP 2.000 (o equivalente a R$ 11) para adultos com capacidades diferenciadas;
  • CLP 1.000 (o equivalente a R$ 6) para crianças chilenas entre 6 e 16 anos (a entrada é liberada para crianças chilenas menores de 6 anos);
  • CLP 1.000 (o equivalente a R$ 6) para crianças estrangeiras;
  • A entrada é liberada para crianças com capacidades diferenciadas; e
  • CLP 1.000 (o equivalente a R$ 6) para idosos chilenos.

Na baixa temporada também só é aceito dinheiro para realizar o pagamento da entrada do Parque e o pagamento só pode ser feito em peso chileno.

Não é permitida a entrada de animais domésticos no Parque.

Explorando Torres del Paine

Existem opções de roteiro para conhecer Torres del Paine para todos os tipos de viajantes, até para aqueles que não curtem tanto fazer trilhas.

Os roteiros mais populares são o circuito W e o O, mas o Parque Nacional de Torres del Paine também possui outras trilhas e opções de roteiro para quem não vai fazer os circuitos.

Decidimos viajar de última hora para Torres del Paine e uma coisa muito importante que você precisa saber para programar sua viagem é reservar os campings, refúgios ou hotéis com antecedência. Torres del Paine é um destino concorrido e desde o fim de 2016 é preciso fazer reserva para ficar nos campings e hotéis dentro do parque, inclusive os públicos. Um post que nos ajudou bastante foi o do Robson, do Um Viajante.

Torres del Paine

O nosso plano inicial era fazer o circuito W, mas não conseguimos reservar alguns dos campings que ficam no circuito. Por isso, alugamos uma van para dormir e montamos um roteiro que incluísse o máximo possível dos trekkings do circuito W. Clique aqui para ver o post com nosso roteiro e informações sobre como foi dormir em uma Van.

Estadia em Torres del Paine

Não é necessário ficar em Torres del Paine para conhecer o parque. Existem passeios com saída e retorno para Puerto Natales no mesmo dia para conhecer o parque nacional de Torres del Paine. Também é possível alugar um carro em Punta Arenas ou em Puerto Natales, dormir em Puerto Natales e dirigir para Torres del Paine para passar o dia.

Nós gostamos muito da idea de ficar no parque por alguns dias, sem internet e acordando com as paisagens incríveis.

Se você pretende ficar no parque nacional de Torres del Paine por alguns dias veja algumas opções:

Camping

Camping Paine Grande

Existem algumas opções de camping dentro do parque nacional de Torres del Paine, e alguns deles são públicos e gratuitos, mas mesmo assim é necessário fazer reserva.

Os campings públicos têm banheiro, mas não possuem chuveiro (nos dias que acampamos em lugares sem chuveiro levamos lenços de bebê umedecidos para quebrar um galho). Além disso, para os campings públicos é necessário levar seu próprio equipamento de camping (barraca, isolante, colchão e saco de dormir) e comida.

Os campings privados no geral possuem uma boa estrutura, com banheiro, chuveiro, local para cozinhar e cafeteria. Se você for fazer trekking e não quiser levar peso pode alugar a barraca (já montada), colchão e saco de dormir nos campings privados o que ajuda bastante a diminuir o peso.

Os campings privados também oferecem refeições pagas e geralmente possuem uma lojinha com alguns mantimentos alimentícios (biscoitos, barra de cereal, bebidas, café, etc). A depender do que você for alugar, os campings privados podem sair bem caros. Uma noite que dormimos no camping do Paine Grande, por exemplo, levamos nosso próprio saco de dormir e alugamos a barraca para duas pessoas com colchão e incluímos o jantar, o que deu um total de USD 146 para duas pessoas (R$ 557).

Os campings privados geralmente ficam junto com os refúgios, dessa forma, mesmo estando no camping é possível utilizar a estrutura do refúgio, como o restaurante e banheiro. Além disso, geralmente os campings privados possuem uma área de cozinha reservada e com estrutura para as pessoas do camping cozinharem.

Duas empresas são responsáveis pelos campings e refúgios privados dentro do parque: Vertice e Fantástico Sur. Os campings públicos são de responsabilidade do CONAF. Para reserva dos campings públicos clique aqui.

Para facilitar a organização da sua viagem, veja abaixo quais são os campings e refúgios do Fantástico Sur (para reserva clique aqui) e da Vertice (para reserva clique aqui).

Refúgios

Os refúgios dentro do Parque Nacional de Torres del Paine são como se fossem hostels, com camas em quartos compartilhados e banheiro compartilhado. Passamos por alguns refúgios do circuito W e achamos eles bem legais, limpos e com uma boa estrutura, além do clima ser bem amigável. Afinal, esse tipo de viagem geralmente une pessoas com perfil semelhante.

Um ponto importante em relação aos refúgios é que em alguns deles é possível fazer a reserva da cama simples (sem roupa de cama) e/ou da cama armada (que inclui a roupa de cama). Caso não queira levar seu saco de dormir, que seria uma opção mais econômica, é possível alugar o saco de dormir nos refúgios que não contam com opção de cama armada:

  • Refugio Torre Central: cama armada;
  • Refugio Torre Norte: cama simples ou cama armada;
  • Refugio El Chileno e Los Cuernos: cama simples (é possível alugar saco de dormir);
  • Cabins Los Cuernos: cama armada;
  • Paine Grande Refugio Camping: cama simples ou cama armada;
  • Vertice Grey Refugio Camping: cama simples ou cama armada;
  • Vertice Dickson Refugio Camping: cama simples (é possível alugar saco de dormir); e
  • Los Perros Refugio Camping: cama simples (é possível alugar saco de dormir).

Não identificamos a possibilidade de aluguel de toalha nos campings e refúgios do Fantástico Sur. Já os campings e refúgios da Vértice contam com essa facilidade.

Hotel

São poucas as opções de hotel dentro do Parque Nacional de Torres del Paine. Uma boa opção para quem gosta de conforto e está disposto a gastar é o Hotel Las Torres Patagonia (Nota no Booking: 8,3 / Diária em média: R$ 1.450). O hotel fica localizado no Cerro Paine Ranch, no início do circuito W ou no fim do circuito W invertido.

Ouvimos relatos de pessoas que fizeram o circuito W invertido e, após os longos quilômetros de caminhada, acharam válido ficar uma noite no hotel como compensação.

Outra opção dentro do Parque Nacional de Torres del Paine são as cabanas na base de Los Cuernos, onde também tem o camping e refúgio. São 8 cabanas privativas disponíveis e a diária custa em média R$ 2.600. A boa notícia é que as cabanas no Los Cuernos ficam praticamente no meio do circuito W.

Torres del Paine

Perto do Lago Pehoé tem o Hosteria Pehoe (Diária em média: R$150) e o Explora Patagonia (Nota no Booking: 9,6/ Diária em média: 3 diárias R$ 25.400), dentro do Parque Nacional de Torres del Paine. Também dentro do Parque, nas margens do Lago Grey fica o Hotel Lago Grey (Nota no Booking: 8,7/ Diária em média: R$ 1.400).

Para quem não estiver disposto a gastar com o Hotel Las Torres ou com a cabana Los Cuernos e não for fazer os circuitos de trekking, outra opção é ficar nos hotéis em Puerto Natales (fizemos uma seleção acima em “Onde ficar em Puerto Natales”) ou ficar em hotéis nos arredores do Parque Nacional de Torres del Paine.

Dentre as opções nos arredores do Parque Nacional de Torres del Paine tem o Hotel del Paine (Nota no Booking: 7,7 / Diária em média: R$ 600), localizado às margens do Rio Serrano. O Hotel del Paine fica a 3km do Parque Nacional Torres del Paine e a 85km de Puerto Natales.

Outra opção de hotel nos arredores do Parque é o Hotel Rio Serrano (Nota no Booking: 8,8 / Diária em média: R$ 1.200) também nas margens do Rio Serrano e com uma localização privilegiada em frente às Torres del Paine.

O Tierra Patagonia Hotel & Spa (Nota no Booking: 9,7 / Diária em média: 2 diárias R$ 5.300), localizado às margens do Lago Sarmiento, oferece vista panorâmica do Parque Nacional Torres del Paine.

Camper van, motorhome ou carro com camping

Como não conseguimos alugar os campings do circuito W, acabamos optando pela camper van e recomendamos. A camper van, motorhome ou carro com camping são ótimas opções tanto para quem quer fazer trekking quando para quem não curte muito caminhar.

Alugamos uma van pela Wicked Campers e conseguimos fazer grande parte do circuito W sem gastar com camping e ter que carregar mochila pesada. Além disso, sabíamos que no fim da caminhada teríamos uma cama confortável para dormir e facilmente cozinharíamos algo quente para jantar.

Dá uma lida no post que fizemos sobre nosso roteiro de carro por Torres del Paine.

Aluguel de carro em torres del paine

Não é permitido estacionar e pernoitar em qualquer lugar do parque, e geralmente os pontos onde é permitido é justamente aonde você encontra estrutura de banheiro (mas sem banho). Quando conversamos com as pessoas que fornecem informações no parque fomos informados que em alguns pontos do parque não é permitido pernoitar, mas que ninguém “incomoda” em relação a isso. Como dormíamos dentro da van e não precisávamos montar barraca, era fácil achar lugares para estacionar e dormir. Para uma melhor estrutura para banho, vale a pena estacionar perto dos campings.

Torres del Paine para quem gosta de trilhas: escolhendo o circuito.

Circuito W

O Circuito W possui aproximadamente 70 km. O recomendável são pelo menos 4 dias inteiros para percorrer o Circuito W. O Circuito W passa pelos principais pontos do Parque Nacional de Torres del Paine: o Glaciar Grey, o Mirante Britânico, a montanha Los Cuernos del Paine, o Vale do Francês e o Mirador Torres del Paine.

Geralmente o Circuito W começa pelo trecho até o Mirador Torres del Paine e termina após o Glaciar Grey, mas também é possível fazer ao contrário, começando o circuito pelo trecho até o Glaciar Grey e terminando após o Mirador Torres del Paine. Abaixo o mapa do circuito W para facilitar a visualização:

Circuito W

O ponto alto das trilhas é o Mirador Torres del Paine, e quem prefere começar a trilha por lá geralmente quer evitar que eventual lesão ou desistência pelo caminho atrapalhe a principal atração.

Percorrendo o Circuito W em 4 dias, são em média 17,5 km de caminhada por dia. O Escolho Viajar fez uma tabela bem legal sobre onde dormir durante o trekking estimando 6 dias de viagem com 4 de trekking:

Torres del Paine

Para mais informações em relação ao Circuito W vale a pena conferir os posts do Pegadas na Estrada, do Henrique no A Pé no Mundo (que também fala do Circuito O) e da Camila do Melhor Mês do Ano, que nos ajudaram bastante na montagem do nosso roteiro por lá.

Circuito O

O Circuito O é um círculo (por isso o “O”) ao redor da principal cadeia de montanha do Parque. O Circuito O completo tem aproximadamente 120 km de caminhada, sendo recomendados pelo menos 7 dias para completá-lo.

O Circuito O pode ser iniciado a partir de qualquer ponto, mas apenas pode ser percorrido em sentido horário, pois em determinado ponto do trekking (entre o camping Passo e o Seron) é proibida a passagem no sentido inverso.

O nível de dificuldade do Circuito O é um pouco mais elevado do que o Circuito W, em razão dos altos desníveis, da maior quilometragem e dias de caminhada.

Alguns posts que valem a pena dar uma lida sobre o Circuito O: A Pé no Mundo (já tinha mencionado acima) e Para Onde Fomos.

Dicas práticas para o trekking em Torres del Paine

Preparação física

Se você faz exercícios físicos regularmente e tem um pouco de prática em trekking, não terá maiores dificuldades para realizar os circuitos W ou O.

Caso você não pratique exercícios físicos regularmente e não tenha experiência com trekking, considere alugar um carro ou uma van para percorrer o Parque Nacional de Torres del Paine, dessa forma você pode fazer hikings mais curtos durante o dia, sendo igualmente possível apreciar as paisagens da Patagônia.

O que levar para Torres del Paine

Confira abaixo a lista de itens indispensáveis para sua viagem para Torres del Paine:

  • Garrafa d’água: no decorrer das trilhas de Torres del Paine tem vários lugares para você encher sua garrafinha d’água. Recomendamos que você leve um modelo retrátil, assim não ocupa espaço na mochila.
  • Jaqueta a prova d’água: o clima na Patagônia é imprevisível, não deixe de levar jaqueta a prova d’água para as trilhas (clique aqui para ver o modelo masculino; clique aqui para ver o modelo feminino);
  • Roupa apropriada para trilha: o ideal é usar uma segunda pele ou jaqueta de fleece (clique aqui para ver o modelo masculino; clique aqui para ver o modelo feminino) e/ou uma jaqueta acolchoada por cima (clique aqui para ver o modelo masculino; clique aqui para ver o modelo feminino). Nós sempre preferimos levar as duas jaquetas para não passarmos frio.
  • Bota para fazer trilha: não deixe de levar calçado apropriado para fazer trilha, faz muita diferença estar com o calçado apropriado. O Ale tem um tênis da The North Face para trilha que ele adora, eu, particularmente, prefiro a bota por proteger o tornozelo. Clique aqui para conferir o modelo da Salomon masculino; Clique aqui para conferir o modelo da Salomon feminino.
  • Outra dica legal é levar meias apropriadas para o frio.
  • Não deixe de fora da mochila o carregador portátil, assim você não fica dependente de tomada e pode carregar seu celular na trilha. Clique aqui para ver o chip da EasySim4U, assim você já sai do Brasil com internet ilimitada no exterior.
  • Se for acampar, não deixe de levar saco de dormir de fibra sintética, isolante térmico, colchonete e barraca.

No site de Torres del Paine também tem uma lista de artigos recomendáveis para levar para sua viagem.

Pela experiência que tivemos, percebemos que o que deixa a caminhada mais cansativa é o peso da mochila. Dessa forma, se você optar por dormir nos campings pagos e couber no seu bolso, recomendamos que alugue o camping já com a barraca montada e/ou faça suas refeições nos refúgios.

Dessa forma você gastará um pouco mais, mas facilitará bastante o trekking por não ter que carregar o peso da barraca e dos artigos para cozinhar.

Alimentação

Como dissemos acima, uma boa opção para deixar o trekking mais leve é fazer as refeições nos refúgios. A comida em geral é muito boa e os pratos bem servidos. Como gostamos de nos alimentar bem, priorizamos a alimentação e tentamos economizar com a estadia na van.

Se você for cozinhar nos campings, leve um fogareiro para preparar comida quente. Torres del Paine em geral é frio, mesmo no verão, e após as longas caminhadas sentimos muita necessidade de fazer refeições quentes.

De qualquer forma, considere levar lanches com alto teor de energia para a caminhada, ainda que você faça suas refeições nos refúgios sentirá fome nos percursos, que são longos. Há uma estrutura de mercadinho em alguns refúgios, nos quais você pode comprar lanche para o dia.

Água

Sempre ande com uma garrafa de água pelo parque, em todos os hikings você encontrará algum ponto para enchê-la. Por isso, para economizar espaço e diminuir o peso, leve uma garrafa de 1L e vá enchendo no caminho.

Não passamos sede em nenhum dos hikings que fizemos e a água das fontes pelo caminho é excelente.

Calçado

O calçado recomendado para os circuitos W e O e mesmo para os outros hikings pelo Parque Nacional de Torres del Paine é a bota de hiking, de preferência que cubra o tornozelo para evitar torções e para maior proteção (chuva, neve, bichos, etc).

Caso você não tenha uma bota, não considere comprar uma e usar pela primeira vez, certamente te dará bolha e será até mais incomodo do que um tênis comum. Compre o calçado com alguma antecedência e use para amaciar antes de ir para Torres del Paine.

Cadastre seu e-mail para receber as dicas de viagem e fotografia do GetOutside.

2 thoughts on “Tudo que você precisa saber sobre Torres del Paine

  1. Pingback: Roteiro de carro por Torres del Paine - GetOutside

  2. Pingback: A nossa história e porque decidimos viajar - GetOutside

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.