fbpx

Para quem vem acompanhando a gente lá no YouTube ou no Instagram sabe que nós saímos do Brasil no início de 2020 para uma viagem de 1 ano e meio de motorhome pelas Américas.

Ainda não havíamos falado sobre esse assunto aqui no blog, então hoje é dia de sentar e escrever sobre a nossa história e porque decidimos largar nossos empregos para viajar.

Ale e Duda

Dia 8 de abril de 2020 nós completamos apenas dois anos de namoro, mas nos conhecemos há mais tempo. Nós dois somos formados em Direito e advogamos na mesma área. Fomos colega de trabalho, e foi assim que nos conhecemos.

Mesmo antes de namorarmos tínhamos uma relação muito boa, e os interesses em comum (especialmente por viagem) nos uniam em conversas e mais conversas. Até que, um dia, decidimos viajar juntos para a Chapada dos Veadeiros, mas antes dessa viagem acontecer acabamos ficando e logo depois topamos embarcar na viagem mais incrível das nossas vidas, que é a nossa relação. Sou muito racional, mas se existe uma alma gêmea, a Duda é a minha. Ela costuma falar que antes do primeiro beijo já tínhamos comprado uma passagem para viajarmos juntos, e é verdade.

Por que decidimos viajar?

Nós falamos um pouco sobre isso lá no blog da The North Face. Muita gente cansa da vida que leva e tem vontade fazer uma mudança radical ou dar uma pausa na vida estressante.

A nossa história foi um pouco diferente. Gostávamos das nossas profissões e das carreiras que tínhamos. Éramos felizes, ganhávamos bem e tínhamos uma vida muito boa. Com o que ganhávamos, tínhamos o privilégio de poder viajar todo ano, aproveitando nossos 30 dias de férias.

No entanto, sempre nos questionávamos: quando nos aposentarmos, ficarmos velhinhos, e olharmos pra nossas vidas e o que vivemos, qual seria nosso arrependimento? Certamente olharíamos pra trás com um arrependimento de não ter pegado a estrada e vivido mais o mundo e menos o escritório.

Então decidimos viajar mais. Só temos uma vida, ela é rápida, os anos correm rápido demais e, quando você viu, tudo já passou. Queríamos viajar mais, explorar mais o mundo, com calma, podendo ir a lugares que muita gente não vai, experienciar as coisas do nosso jeito e, por isso, decidimos viajar!

Como foi largar nossos empregos?

Certamente não foi a parte mais fácil. Eu (Ale) estava há 12 anos no mesmo escritório. Tinha crescido bastante e criado conexões muito boas. Quando você fica tanto tempo no mesmo lugar você se sente parte daquilo, e é difícil tirar uma parte de você.

Tinha também a questão financeira, o julgamento dos colegas e até dos amigos e família.

A parte do julgamento foi, para mim, a mais simples. Nunca dei muita bola para o que os outros falam e sempre pensei muito as minhas decisões de modo que, quando uma decisão estava tomada, eu provavelmente já tinha ponderado bastante todos os cenários e implicações. E, para muita gente, também não foi uma surpresa total, já que nosso estilo de viajar e a própria existência do blog talvez já indicassem que isso poderia acontecer.

Também foi muito legal ver o apoio de pessoas dos nossos trabalhos. Pessoas que talvez já tenham pensado em fazer isso em algum momento, mas não levaram os planos adiante, ou pessoas que nunca fariam isso e nos acham loucos. Chefes de longa data falando que “tá certo, tem que ir e aproveitar mesmo, e, se der errado, volta pra cá”. E a questão aí não é a eventual segurança de poder voltar ou não para os nossos trabalhos, mas sim de ver que deixamos as portas abertas e criamos relações bacanas e sólidas.

A viagem

Nosso plano inicial é viajar por 1 ano e meio (algo por aí), cumprindo o roteiro de viajar pelas Américas. Partimos de São Paulo em janeiro de 2020, passamos por praias incríveis em Santa Catarina, depois alguns dias com a minha família em Porto Alegre.

Depois, cruzamos o Uruguai (você já deve ter visto alguns posts do Uruguai por aqui). Passamos dez dias incríveis por lá, visitando Punta del Diablo, Cabo Polônio, José Ignácio, Punta del Este e mais outros lugares muito legais. O Uruguai é um país muito legal de viajar de carro e nós amamos a experiência que tivemos por lá.

De Colonia del Sacramento, no Uruguai, cruzamos de balsa para a Argentina, chegando em Buenos Aires. De lá, imediatamente cruzamos o país até a cidade de San Martin de Los Andes, na Cordilheira dos Andes. Depois de muita praia no Uruguai (a Duda ama praia), chegamos nas montanhas, a grande paixão do Ale aqui!

Fizemos a Rota dos Sete Lagos, e cruzamos para o Chile. No Chile percorremos a Carretera Austral de Puerto Montt a Chile Chico, uma das estradas mais lindas que conhecemos. De Chile Chico, voltamos para a Argentina e chegamos em El Calafate, onde nos encontramos no momento em que esse post está sendo escrito. Aqui fomos atingidos pela crise do Corona Vírus, e estamos parados, isolados, e ansiosos para saber quais serão os impactos no nosso projeto de viajar pelas Américas. Seguimos positivos!

Nosso plano era descer até Ushuaia, no fim do continente, para depois começarmos a subir rumo norte. Com todo o impacto do Corona Vírus, hoje nossa ideia é subir a partir de El Calafate, cruzando para o Chile e seguindo nosso roteiro original de passar posteriormente por Bolívia, Peru, Equador e Colômbia, de onde enviaremos nosso motorhome de navio para o Panamá.

No Panamá começa nossa jornada pela América Central, sentido norte. Passaremos por Panamá, Costa Rica, Guatemala, Nicarágua, Honduras e México. Posteriormente, entramos nos EUA e Canadá.

E quando chegarmos lá, o que acontece? Nem a gente sabe.

Por que motorhome?

No nosso canal do YouTube falamos mais sobre nossa a casa sobre rodas, mas acho legal explicar melhor sobre porque resolvemos viajar de motorhome.

Em novembro de 2018 fomos para a África e visitamos a Namíbia. Lá, alugamos uma pickup com barraca no teto. Amamos a experiência e a liberdade de poder parar e dormir em qualquer lugar, mas não nos sentimos totalmente seguros na barraca. Fazia muito frio e as coisas não ficavam organizadas nunca. Nós adoramos a experiência para uma viagem de uma semana, mas percebemos que não conseguiríamos viajar por um longo período daquela forma.

No ano seguinte fomos para Torres del Paine, no Chile, e alugamos um motorhome pequeno, com cozinha dentro, água e tudo mais. Bingo! Foi uma experiência sensacional e sabíamos que aquele seria o formato da nossa viagem.

Queríamos muito a liberdade de explorar lugares que as pessoas não veem normalmente, poder fotografar e filmar e experienciar tudo do nosso jeito.

Decidido que faríamos a viagem de motorhome, fomos para o planejamento. Foi um bom tempo de pesquisa, assistimos a muitos e muitos vídeos e blogs para chegar a um layout ideal para o nosso motorhome. Quando definimos como seria o projeto, passamos para a pesquisa sobre a melhor forma de executá-lo. Como ainda estávamos trabalhando e não tínhamos experiência nenhuma na construção de um motorhome ou algo parecido, a gente sabia que precisaria de ajuda.

Construção do motorhome

Existe um segmento de motorhome de fábricas no Brasil, mas os modelos estavam muito fora do nosso orçamento e o nosso sentimento é que queríamos algo mais a nossa cara, com o nosso estilo.

Nós dois trabalhávamos muito, não conseguiríamos construir o motorhome sozinhos. Foi aí que chegamos no Lucas, do Motorhome O Sonho. O Lucas tem um canal no YouTube onde mostra as montagens que faz e também as suas viagens. Se você quer construir o seu motorhome, o canal do Lucas é fundamental e, se você quer alguém para construir para você, o Lucas também é o cara. Ele topou todas as nossas ideias, fez a casa do jeito que a gente sonhava e tem sido um grande amigo nessa jornada.

Nosso motorhome foi construído em uma Sprinter 515, ano 2012. Compramos ela com 77.000 km rodados, depois de muita pesquisa para achar o carro certo. Até agora não tivemos problema com o tamanho extendido do carro, o que era um receio nosso.

Como nos planejamos e como vamos nos manter na estrada (financeiramente)

Grana sempre é uma questão relevante e é, sem dúvidas, o assunto que mais nos perguntam. E vamos ser bem francos com vocês, porque a gente entende a curiosidade e também tínhamos nossas dúvidas sobre o assunto.

Em primeiro lugar, nós economizamos e investimos nossa grana pra fazer ela render. Isso não foi feito de um mês para o outro. Foram alguns anos economizando e investindo, mês a mês, sempre que possível. Fomos morar juntos, vendemos nossos carros, vendi televisão e equipamentos de fotografia. Cortamos despesas e deixamos de fazer coisas que custavam um pouco mais para poder direcionar essas economias para o nosso projeto.

Além disso, encontramos uma forma de nos manter na estrada. A nossa grana hoje vem de algumas fontes:

  1. Nós fotografamos e fazemos vídeos para algumas marcas enquanto estamos viajando. Uma delas é a Warren, para quem a gente cria vídeos a cada 20 dias contando como tem sido a nossa viagem. Foi com a Warren também que investimos a grana que economizávamos, e se você quer investir sua grana, sugiro uma conferida lá no site deles.
  2. Vendemos nossas fotos para emoldurar (já visitou nossa loja? visita lá, lê as histórias das fotos, compre uma e nos ajude a continuar viajando!). São nossas melhores fotos, em papel de qualidade para emoldurar, com altíssima resolução.
  3. O blog nos rende uma grana todo mês com link de programas de afiliados (Booking, Amazon, Submarino, Americanas, seguro viagem, aluguel de carro, etc). Os mesmos links se encontram nas descrições dos nossos vídeos no YouTube.
  4. O YouTube também nos rende uma grana.
  5. Trabalhamos com a divulgação de produtos, marcas e serviços nos nossos canais, cobrando por isso.

Nós lançamos um eBook contando em detalhes cada uma das nossas fontes de renda, quanto temos ganhado com cada uma delas, dicas de como você pode implementar seu projeto de ganhar dinheiro a estrada e exemplos de outros viajantes que vem viajando e ganhando dinheiro. Clique aqui para saber mais do nosso eBook!

Todo mundo sonha em ser pago para viajar, e a gente tem conseguido trabalhar com marcas muito legais que nos ajudam a cobrir o custo da nossa viagem, mas isso veio depois de muito contato (falamos com mais de 200 empresas antes de sairmos do Brasil) e também com a solidez das fotografias e vídeos que já tínhamos produzidos em nossas viagens anteriores e com o blog, que já está no ar há mais de 7 anos.

Você precisa ter esse planejamento ou essas fontes de renda pra viajar? Claro que não. Esse foi o jeito que a gente planejou e vem tocando a nossa viagem, mas tem inúmeros exemplos de gente que tem viajado o mundo de uma forma bem diferente.

Quer nos ajudar?

A gente fica muito feliz vendo as pessoas acompanharem nossa viagem, e isso nos ajuda muito! Segue a gente lá no YouTube e no Instagram, e se você curtir alguma foto da nossa loja, leve uma para a parede da sua casa. Isso nos ajuda muito!

Ah, e não deixa de dar uma olhada no nosso eBook também!

20 thoughts on “A nossa história e porque decidimos viajar

  1. Pingback: 15 Livros de viagem para você se inspirar - GetOutside

  2. Carlos Eduardo says:

    Ola!!! tudo bem? bem bacana a viagem de vcs eu sigo alguns canais no youtube sobre viagem mas a maioria sao de americanos pois moro now USA ja faz alguns anos e pretendo fazer essa viagem partindo aqui de NY, claro vou fazer toda a america primeiro, mas vamos ver quando.

  3. Mauricio Pedreira says:

    Oi, tudo bem ?
    Assim que passar este pesadelo em escala global, pretendo viajar com minha esposa pela Argentina e Chile (saindo do Rio de Janeiro). Estamos analisando qual a melhor forma, se vamos de carro (pickup), ficando em hotéis ou pousadas ao longo da viagem, ou se alugamos um motohome e ai temos uma experiência próxima a que vocês estão tendo.
    Qual o custo para aquisição e montagem do motohome de vocês ? Abraços e boa sorte na viagem.

  4. OSMAR FUMIO ONAKA says:

    Alê e Duda, vocês sintetizam os desejos de muitos aventureiros… e vocês tiveram a coragem de realizá-los… Parabéns pela coragem e empenho!
    Abração…

    • Ricardo Santos says:

      Oi Ale e Duda.
      Tenho mais de sessenta e acabei de me aposentar.
      Acho que o espírito é que determina nossa idade.
      Comecei por acaso a seguir voces procurando alternativas de ver o mundo, me identifiquei com a determinação de vocês, com a responsabilidade e a conduta para realização de um sonho (se tivesse conhecido voces antes, iria junto nessa empreitada).
      Com certeza vou continuar seguindo e questionando suas experiências.
      Sucesso e muita Luz no caminho de voces.
      Um forte abraço, Ricardo e Karla.

  5. Felipe Veiga Lopes says:

    Sei que esse assunto geralmente é complicado de expor, mas vocês podiam abrir os valores gastos no motorhome? Quanto custou o carro, quanto custou a reforma, seguro cobre? Essa coisas, entende? Sou novo por aqui e caí do nada nos vídeos de vocês, mas gostei. Sucesso pra vocês!

  6. Ricardo Santos says:

    Oi Ale e Duda.
    Tenho mais de sessenta e acabei de me aposentar.
    Acho que o espírito é que determina nossa idade.
    Comecei por acaso a seguir voces procurando alternativas de ver o mundo, me identifiquei com a determinação de vocês, com a responsabilidade e a conduta para realização de um sonho (se tivesse conhecido voces antes, iria junto nessa empreitada).
    Com certeza vou continuar seguindo e questionando suas experiências.
    Sucesso e muita Luz no caminho de voces.
    Um forte abraço, Ricardo e Karla.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.