A NOSSA VIAGEM

Essa podia ser mais uma história de pessoas que, insatisfeitas com suas profissões e carreiras, decidiram largar tudo para viajar e viver da sua arte, mas a nossa história não é exatamente essa. Nós trabalhávamos em dois grandes escritórios de advocacia do Brasil, com carreiras promissoras e salários/bônus que nos tornavam pessoas privilegiadas. Nossos ganhos nos permitiam seguir nossa paixão por viajar e fotografar. Foi com esses ganhos que conhecemos mais de 35 países, investimos em equipamentos de fotografia.

A cada ano de trabalho vinham 30 dias de férias. A receita que todo trabalhador conhece. E nós fazíamos esses 30 dias virarem um tanto mais com estratégias de acoplar feriados e por aí vai. Outra receita que muita gente conhece.

Nunca fomos infelizes em nossos trabalhos, mas sempre passava pelas nossas cabeças se a vida seria aquilo mesmo: 1 ano de trabalho = 30 dias de férias. Teríamos 30 dias ou um pouco mais para ver o mundo, e ver o mundo em 30 dias por ano é pouco pra nós. E a verdade é que você só tem uma vida. Não existe outra chance. Você tem alguns poucos anos por aqui para poder experienciar esse mundo e criar sua história.

E um questionamento sempre vinha em nossas conversas: E quando chegar no fim da vida e olharmos para trás, do que vamos nos arrepender? Certamente nos arrependeríamos de não ter viajado mais e experienciado o mundo ainda mais. E assim decidimos viajar e viver esse mundo de uma forma diferente!

Segue a gente nas redes sociais:

ALE

Alessandro De Franceschi é formado em direito, tendo advogado por 12 anos trabalhando para grandes multinacionais. Em 2003, muito antes de começar a viagem de motorhome, já tinha montado seu primeiro blog de viagens, e desde então vem escrevendo sobre suas viagens mundo afora e contando histórias por meio da fotografia e de vídeos.

Em 1995, aos 11 anos, fez sua primeira viagem para fora do Brasil e, desde então, não parou mais. Já visitou 37 países e 14 estados brasileiros. Ama fotografar pessoas e ver o mundo pelas lentes de sua câmera, e tem uma paixão pelas montanhas.

DUDA

Maria Eduarda Cardoso, capixaba e advogada. Virou vegetariana depois de fazer um retiro de yoga e meditação na Amazônia. Pratica yoga por amor, muito amor! Conheceu o Ale e, antes de dar o primeiro beijo, já tinham comprado a primeira passagem. De lá para cá já conheceram um pouco do mundo juntos.

Adora viajar, mas por ter sido criada na praia, prefire destinos com sol, gente pelo caminho e aventura. Para ela, se aventurar é visitar destinos que mexem com seus cinco sentidos e a fazem ver o mundo de outra forma. Sair da zona de conforto é autoconhecimento e conhecimento de outras pessoas e culturas. Como boa virginiana, gosta de roteiros, mas graças ao ascendente em aquário não é apegada a eles.