O Uruguai é um país que encanta pelo seu charme e simplicidade. As praias do Uruguai são lindas, as paisagens encantadoras, as pessoas são solícitas e simpáticas e a comida é deliciosa.

Não tem jeito melhor de conhecer um país como Uruguai do que de carro, pela liberdade de ir parando e apreciando a vista pelo caminho e pela curta distância entre as cidades. Como o Uruguai é pequeno, dá para conhecer uma boa parte do país em pouco tempo. Por isso, montamos um roteiro de carro pelo Uruguai com todos os lugares para conhecer por lá.

Na Reserva Nacional do Taim, rumo ao Uruguai

Leia também: 10 acessórios para fotografia de viagem

Sobre o Uruguai

O Uruguai é o segundo menor país da América do Sul, com 176 mil quilômetros quadrados e população de mais ou menos 3,5 milhões de habitantes. A capital do país é Montevideo, onde vive aproximadamente 43% da população Uruguaia.

A classe média do Uruguai é a maior da América, representando mais de 60% da população, de acordo com dados do Banco Mundial.

Uma curiosidade, é que o Uruguai foi o primeiro país do mundo a permitir o comércio da maconha para fins recreativos. Além disso, os cassinos são liberados no Uruguai e são uma fonte significativa de receita em impostos para o governo.

Quando visitamos o Uruguai, tinha uma lei em vigor que determinava que turistas não residentes têm desconto no IVA, que é o imposto sobre valor agregado, quando o pagamento for no cartão de crédito ou débito, em serviços gastronômicos, catering e aluguel de carros e não pagam IVA em hotéis. O desconto dá uma boa diferença de preço e, a principio, estaria válido até 30 de abril de 2020. Clique aqui para saber mais sobre o desconto de IVA.

Para quem planeja conhecer o Uruguai de carro é legal saber que os pedágios no Uruguai têm preço fixo, o valor para um veículo comum é 100 pesos uruguaios (mais ou menos R$ 11), e o combustível também tem preço fixo.

O idioma oficial no Uruguai é o espanhol (castellano) e a moeda é o peso uruguaio (1 peso uruguaio equivale a aproximadamente 0,11 reais).

Quando visitar o Uruguai

O Uruguai é um país de clima temperado, no verão a temperatura sobe e no inverno o clima é bem frio. A melhor época para visitar o Uruguai depende do perfil de quem está viajando, mas, considerando que é um país que tem muitas praias legais, nós achamos que a melhor época para conhecer o Uruguai é no verão, de dezembro a março, que coincide com a alta temporada. Lembrando que na alta temporada, pode ser que alguns lugares fiquem mais cheios e os valores mais altos.

Nós fomos para o Uruguai em fevereiro, a temperatura estava ótima, com dias lindos de sol e, mesmo assim, um friozinho à noite. Não deixe de levar um casaco na mala, seja qual for a estação.

Leia também: 13 Acessórios para viagem que não podem faltar

Roteiro de Carro pelo Uruguai

Quanto fomos para o Uruguai, nós saímos de São Paulo em direção ao sul do Brasil. Cruzamos a fronteira pelo Chuí, após passar pela Reserva Nacional do Taim. Por isso, fizemos um roteiro de carro considerando o percurso do norte ao Uruguai, com a primeira parada na região de Rocha, até Colônia do Sacramento.

Clique aqui para ver o mapa do roteiro desse post no Google Maps.

Isso não significa que você não possa alugar um carro em Montevideo, por exemplo, e fazer uma parte do percurso ou inverter a ordem do roteiro.

Sugerimos que você faça o aluguel do seu veículo pelo Rentcars.com, pois o Rentcars.com permite que você pesquise e compare o valor do aluguel de diversas locadoras.

Leia também: Roteiro de carro por Torres del Paine

Primeira Parada no Uruguai: Punta del Diablo

A primeira parada do nosso roteiro de carro pelo Uruguai é na região de Rocha, em Punta del Diablo. Punta del Diablo é uma vila de pescadores super charmosa, conhecida pelos brasileiros por ter um carnaval animado.

Embora hajam algumas teorias sobre o nome, Punta del Diablo, dizem que é porque muitos barcos de pesca afundavam na região.

O programa por Punta del Diablo é curtir as praias, que por sinal são lindas, dar uma volta pela vila para comer algo ou tomar uma cerveja, conhecer a feira de artesanato local e conhecer o Parque Nacional Santa Teresa.

Recomendamos que você fique dois dias por lá, para poder explorar o Parque Nacional Santa Teresa e as praias da região.

Caso você prefira se instalar em outro local que não Punta del Diablo, La Coronilla também é uma boa opção. O local é muito procurado por quem gosta de pescar. Os 8km de praia de La Coronilla têm uma temperatura superior aos outros pontos da costa de Rocha e a água possui muito iodo, o que favorece as condições para pesca. Pela proximidade, de La Coronilla você também consegue conhecer as atrações da região que listamos abaixo.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Punta del Diablo.

Clique aqui para ver onde se hospedar em La Coronilla.

O que fazer na região de Punta del Diablo no Uruguai

  • Parque Nacional Santa Teresa
    • Jardim Invernáculo
    • Jardim Sombráculo
    • Playa Grande
  • Laguna Negra
  • Praias de Punta del Diablo
    • Playa de Los Pescadores
    • Playa del Rivero
    • Playa de La Viuda
  • Centrinho de Punta del Diablo

Vale muito a pena parar no Parque Nacional Santa Teresa, no Uruguai, para conhecer os jardins Invernáculo e Sombráculo e a Playa Grande. Se você estiver vindo do sul do Brasil em direção ao Uruguai, essa seria a primeira parada do roteiro.

Invernáculo, no Parque Nacional Santa Teresa

Uma opção legal, também, é acampar no Parque Nacional Santa Teresa. O preço para acampar no Parque, por noite, é 180 pesos uruguaios (aproximadamente R$16) por pessoa sem água e energia ou 240 pesos uruguaios (aproximadamente R$22) por pessoa com água e energia, sendo que não há custo adicional para o motorhome.

Na região, também vale a pena conhecer a Laguna Negra, o pôr do sol visto de lá é lindo. A entrada da Laguna Negra fica no lado oposto à entrada do Parque Nacional Santa Teresa, na altura do km 302. Para chegar lá você tem que pegar uma estrada de chão que é tranquila.

Quanto às praias de Punta del Diablo, a principal delas é a Playa de Los Pescadores, mas a Playa del Rivero e a Playa de La Viuda também são bem bonitas. Um programa legal é fazer uma aula de surf na Playa de Los Pescadores ou na Playa del Rivero. A Playa del Rivero e Playa de Los Pescadores ficam a 800m uma da outra (aproximadamente 10 minutos de caminhada). Já entre a Playa de La Viuda e a Playa de Los Pescadores são aproximadamente 1,8km.

À noite não deixe de conhecer o centrinho de Punta del Diablo, com os restaurantes e a feira de artesanato local que fica em frente à Playa de Los Pescadores.

Segunda Parada no Uruguai: Cabo Polonio

Playa Norte, em Cabo Polonio

Cabo Polonio é uma vila charmosa que fica em uma área protegida do Parque Nacional Cabo Polonio. Como dizem, o lugar é conhecido pela “buena onda” (boa vibração). Cabo Polonio não tem “ruas”, mas algumas vias pé na areia, e o acesso para chegar lá é por uma jardineira (um caminhão 4×4).

Na entrada do Parque Nacional Cabo Polonio tem um centro de atenção ao turista com estacionamento, lanchonete e banheiro. De lá saem diariamente as jardineiras que levam os turistas até Cabo Polonio. O trajeto tem aproximadamente 8km. Os horários de ida vão das 7h30 às 22h e de retorno vão de 8h às 20h (para confirmar os horários de entrada e saída em Cabo Polônio clique aqui) e a passagem custa 270 pesos uruguaios (aproximadamente R$24,50) por pessoa (ida e volta), sendo que crianças com 5 anos ou menos não pagam. Se estiver de carro, você terá que estacionar o carro por lá para conhecer Cabo Polonio. O valor do estacionamento por dia é 190 pesos uruguaios (aproximadamente R$17) para carros e 90 pesos uruguaios (aproximadamente R$8) para motocicletas.

Muita gente tira o dia para conhecer Cabo Polonio. Nós gostamos muito de lá achamos que vale a pena passar uma ou mais noites em Cabo Polonio para conhecer a vila com calma, ver o pôr do sol e o anoitecer e, à noite, ir em algum dos restaurantes e bares charmosos que ficam abertos.

Tenha em mente que Cabo Polonio é uma vila rústica, então a maior parte dos hostels e pousadas por lá são simples e charmosos. Tem uma ou outra opção mais sofisticada.

A energia elétrica em Cabo Polonio é oriunda de gerador, energia solar ou eólica. A energia elétrica é limitada, no quarto que ficamos no hostel, por exemplo, não tinha tomada.

As vias são de areia, então não faz sentido levar outro sapato que não chinelo e tênis.

Outra coisa importante para planejar sua viagem, não dependa de cartão de crédito por lá, melhor levar dinheiro. Embora alguns lugares já aceitem cartão, não são todos.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Cabo Polonio.

O que fazer em Cabo Polonio no Uruguai

  • Conhecer a Playa Norte e a Playa Sur
  • Observar os leões, lobos e elefantes marinhos (dependendo da época também dá para ver baleias na região)
  • Ver a vila do alto do Farol
  • Conhecer o Museo Espaço Sensorial

Cabo Polonio fica entre a Playa Sur (por onde chega a jardineira), para onde o sol se põe, e Playa Norte ou Playa de la Calavera, de onde nasce o sol. A Playa Sur é mais inóspita, o que não faz dela menos bonita do que a Playa Norte. A Playa Norte tem o mar mais calmo e fica cheia no verão.

Se for passar o dia em Cabo Polonio não deixe de conhecer a Playa Norte (você pode tentar ver o nascer do sol por lá) e observar os leões, lobos e elefantes marinhos, que ficam no canto direito da Playa Norte, em direção ao farol.

Você também pode subir o Farol de Cabo Polonio para ver a vila de cima. A torre do farol foi construída em 1881 e tem 27 metros de altura. O horário de visitação do farol é das 10h às 13h e das 15h até o pôr do sol. O ticket para subir o farol custa 30 pesos uruguaios (aproximadamente R$2,70).

Outra experiência legal é o Museo Espaco Sensorial. Além de contar um pouco da história de Cabo Polonio, o museu traz uma experiência sensorial interessante. A visita não demora muito e o valor sugerido de entrada é 100 pesos uruguaios (aproximadamente R$9) por pessoa.

O Cerro de la Buena Vista também faz parte do roteiro de muita gente que visita Cabo Polonio. São aproximadamente 20km de caminhada (ida e volta) pela areia, passando pelo marco de 1750, que delimitava a primeira fronteira entre portugueses e espanhóis. O Cerro de la Buena Vista é o ponto mais elevado das dunas da costa do Uruguai, que separam o balneário Barra de Valizas de Cabo Polonio.

Não deixe de experimentar o bolinho de alga e tomar uma cerveja artesanal em Cabo Polonio.

Dependendo da época do ano, se você for passar a noite em Cabo Polonio, pode ir em uma das praias pisar na espuma das ondas para ver Las Noctilucas no fenômeno da bioluminescência.

Terceira Parada no Uruguai: La Paloma

Quando fomos traçar nosso roteiro pelo Uruguai algumas pessoas recomendaram uma parada em La Paloma e todas diziam a mesma coisa: lá tem um pôr do sol incrível. A cidade é encantadora e tem um farol na beira mar que vale a pena a parada.

Clique aqui para ver onde se hospedar em La Paloma.

O que fazer na região de La Paloma no Uruguai

  • Curtir o pôr do sol perto do farol
  • Conhecer a Laguna Rocha

O sol se põe na Playa La Balconada, vale a pena tirar o fim de tarde para fazer um picnic e curtir o pôr do sol por lá.

Outro programa legal próximo de La Paloma é conhecer a Laguna Rocha, que faz parte do Sistema Nacional de Áreas Protegidas do Uruguai. A Laguna Rocha é habitat de mais de 220 espécies de aves. A região da Laguna de Rocha ocupa uma área de aproximadamente 22 mil hectares e as águas da lagoa se comunicam periodicamente com o oceano Atlântico, por meio de um sistema de abertura e fechamento da parede arenosa, devido a acumulação de água e a ação simultânea do vento e ondulação do mar. Próximo à lagoa há um restaurante de frutos do mar das mulheres da comunidade de pescadores artesanais que vivem naquela área desde os anos 80.

Leia também: México e Belize: Escolhendo o roteiro

Quarta Parada no Uruguai: Jose Ignacio

Jose Ignacio foi uma parada que adoramos no Uruguai. A praia lá é linda e o lugar é charmoso, com um toque de sofisticação. Além disso, no caminho para Jose Ignacio tem a Puente Laguna Garzon, que é muito interessante.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Jose Ignacio.

O que fazer nas proximidades de Jose Ignacio no Uruguai

  • Passar pela Puente Laguna Garzon
  • Ir à praia Playa Brava e à Playa Mansa
Puente Laguna Garzon

A Puente Laguna Garzon une os estados de Rocha e Maldonado, onde fica Punta del Este. A Puente Laguna Garzon é um projeto do arquiteto uruguaio, Rafael Viñoli, e tem o formato de círculo para que os motoristas diminuam a velocidade e apreciem a paisagem (e que paisagem!). Passamos por lá no fim da tarde, tinham várias pessoas andando de kite surf e o pôr do sol estava incrível.

As praias mais conhecidas em Jose Ignacio são a Playa Brava e a Playa Mansa. O sol se põe na Playa Mansa, foi um dos pores do sol mais incríveis que vimos no Uruguai. No lado oposto ao mar da Playa Brava tem umas dunas de areia, que fazem da praia ainda mais especial. As praias de Jose Ignacio são bem bonitas, vale a pena a visita.

Quinta Parada no Uruguai: Punta del Este

Punta del Este no fim de tarde

Punta del Este é um balneário um pouco mais sofisticado do que as outras paradas no Uruguai. Com cara de cidade, em Punta del Este você vai encontrar cassinos, hotéis luxuosos, lojas de grife e restaurantes de alta gastronomia, tudo isso sem perder o charme e a cara de cidade praiana.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Punta del Este.

O que conhecer em Punta del Este no Uruguai

  • Playa Brava e Playa Mansa
  • La Mano
  • Calle 20
  • Marina de Punta del Este
  • Casapueblo e Punta Ballena

Não tem como parar em Punta del Este e não conhecer a Playa Mansa e a Playa Brava. No fim da tarde, um passeio legal é dar uma volta pela Marina de Punta del Este.

A escultura La Mano também é ponto de parada na cidade. A escultura está localizada na Playa Brava. Ela foi feita pelo artista chileno Mario Irrazábal, em 1982, durante o Primeiro Encontro Internacional de escultura moderna ao ar livre de Punta del Este.

Punta del Este tem alguns cassinos grandes. Se você curtir, pode incluir a visita a algum deles no seu roteiro. Outro lugar que vale a pena conhecer em Punta del Este é a Calle 20, uma rua com várias lojas, restaurantes e cafés, conhecida pelas marcas de grife e apelidada de Fashion Road.

Outro lugar que não pode ficar de fora do seu roteiro é a Casapueblo, o cartão postal de Punta del Este. Casapueblo é uma construção do artista Uruguaio Carlos Paes Vilaró, que era a casa de veraneio dele e atualmente funciona como galeria de arte, museu e hotel.

A entrada do museu de Casapueblo custa 330 pesos uruguaios (aproximadamente R$30) por pessoa. Vale muito a pena a visita, as obras de arte são incríveis e a arquitetura de Casapueblo é fascinante. Além disso, Casapueblo fica no alto de um penhasco em Punta Ballena, o pôr do sol visto de lá é incrível.

Sexta Parada no Uruguai: Montevideo

Esse roteiro não seria tão completo se não tivesse uma parada em Montevideo. Montevideo é a capital do Uruguai, concentrando pouco menos da metade da população do país.

Montevideo é uma cidade praiana e bonita. Embora a cidade seja um pouco mais movimentada do que as outras paradas no Uruguai, não deixa de ser tranquila, com cara de cidade de praia mesmo.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Montevideo.

O que conhecer em Montevideo no Uruguai

  • Playa Pocitos
  • Mercado del Puerto
  • Ciudadela

A Playa Pocitos fica no bairro de Pocitos, localizado sob a costa do Rio de La Plata. A Playa Pocitos é uma praia de águas calmas e faixa de areia ampla que fica cheia de gente no verão. Vale a pena dar um passeio na orla da Playa Pocitos e curtir um pôr do sol por lá.

No Mercado del Puerto você vai encontrar uma série de restaurantes e lojas com artigos uruguaios. Se você gosta de churrasco, o Mercado del Puerto é um bom lugar para você olhar as parrilhas e ver qual te agrada mais.

A Ciudadela fica bem próxima ao Mercado del Puerto, é a cidade antiga de Montevideo, que conta com uma série de lojinhas que vendem lembranças turísticas e prédios antigos.

Sétima Parada no Uruguai: Colônia do Sacramento

Pôr do sol na beira do Rio Prata

A nossa última parada no Uruguai foi em Colônia do Sacramento, porque seguiríamos viagem para a Argentina e, embora seja possível chegar de carro à Buenos Aires, nós optamos por fazer o trajeto de balsa (gastamos R$ 460 no ticket da balsa, que incluía a travessia de um carro e duas pessoas).

Colônia do Sacramento, como o próprio nome diz, tem cara de cidade colonial, com aquelas ruas charmosas de paralelepípedo e a vista do Rio Prata. Colônia do Sacramento foi fundada em 1680 por portugueses e era disputada entre eles e os espanhóis, que a dominaram em alguns momentos, até que, em 1777, a cidade se tornou definitivamente espanhola.

O centro histórico de Colônia do Sacramento foi reconhecido pela Unesco como Patrimônio Cultural e o nosso programa favorito pela cidade foi conhecer essas ruazinhas.

Clique aqui para ver onde se hospedar em Colônia do Sacramento.

O que conhecer em Colônia do Sacramento no Uruguai

  • Passar pelo Portón de Campo, pela Calle de los Suspiros e pela Basílica do Santíssimo Sacramento
  • Curtir um pôr do sol na beira do Rio Prata

O que mais gostamos de fazer em Colônia do Sacramento foi caminhar pelo centro histórico. Os pontos mais conhecidos da cidade são o Portón de Campo, que era a porta de entrada da cidade antiga; a Calle de los Suspiros, que era a última rua por onde os escravos passavam antes de serem executados, daí o nome, Calle de los Suspiros; e a Basílica do Santíssimo Sacramento, que é a Igreja da cidade.

Outra coisa que você não pode deixar de incluir no seu roteiro por lá é assistir ao pôr do sol no Rio Prata. Se o tempo estiver aberto você consegue inclusive avistar Buenos Aires. Uma opção legal e sentar em algum bar (o El Torreon é bem famoso) no Paseo de San Gabriel para curtir o pôr do sol.

Veja abaixo o vídeo da nossa viagem de motorhome para o Uruguai:

Curtiu esse post?! Deixa um comentário pra gente!

Cadastre seu e-mail para receber as dicas de viagem e fotografia do GetOutside.

3 thoughts on “Uruguai: o melhor roteiro de carro

  1. Pingback: Tudo o que você precisa saber sobre Cabo Polonio - GetOutside

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.