Estive em Whistler, Canadá, no início de março deste ano e resolvi escrever um verdadeiro guia de tudo o que você precisa saber sobre esse lugar.

Antes de irmos para Whistler em si, caso você precise de informações sobre visto para o Canadá, sugiro uma lida nesse post do Viajoteca e nesse do Viagem Primata, que abordam muito bem essa questão.

A intenção da minha viagem foi exclusivamente esquiar, mas existem atividades para todos os gostos na montanha, conforme detalharei abaixo.

Leia também:
Qual o melhor seguro de viagem para aventura?
Qual a roupa apropriada para a neve?

Por que Whistler?

Estamos falando de um dos maiores (o maior da América do Norte) e melhores resorts de neve do mundo. Na verdade, temos duas montanhas (Whistler e Blackcomb) que se unem e se tornam nessa imensidão toda. Com um único ticket você pode skiar por ambas as montanhas e vai ser difícil você percorrer todo o terreno disponível.

Whistler Blackcomb

Com todo esse tamanho, existem pistas para todos os gostos e níveis. As opções de pista e fora de pista, park, árvores, etc são enormes, com uma estrutura impecável. Não vou entrar em todos os detalhes pelos quais este é certamente um dos melhores lugares do mundo para sua ski trip, mas recomendo que você dê uma olhada nesse link aqui.

Você já segue o blog no Instagram? Clique aqui e me diga o que você acha das minhas fotos.

Além de toda a qualidade de neve (é o resort da América do Norte que recebe a maior quantidade de neve historicamente), existem inúmeros bares, restaurantes, lojas e um clima todo especial no vilarejo abaixo do resort. Uma ski trip para lá será algo memorável em sua vida, sem sombra de dúvidas!

Abaixo seguem minhas principais dicas do que pesquisei e vivenciei por lá. Caso vocês tenham alguma dúvida, é só colocar um comentário que eu respondo.

Como chegar em Whistler

O aeroporto mais próximo fica em Vancouver, que é servido por inúmeros voos vindos de todos os lugares.

De lá, você segue por uma estrada espetacular chamada de Sea to Sky highway, numa viagem que dura aproximadamente 2 horas (120km).

Você pode alugar um carro no aeroporto de Vancouver e fazer o trajeto por conta própria, o que é relativamente tranquilo considerando as ótimas condições das estradas.

Existem também inúmeras opções de transfers que fazem o trajeto. Algumas dessas opções seguem abaixo:

Pacific Coach Lines: Ônibus que faz o trajeto ida e volta entre o aeroporto de Vancouver ou o centro da cidade e Whistler. São aproximadamente 8 horários durante o dia praticamente o ano todo. Os ônibus são muito confortáveis, possuem Wi-Fi e são uma das principais opções. O trajeto sai em torno de $72 CAD (crianças pagam $36) do aeroporto para Whistler Village. É possível (e recomendável) você reservar com antecedência pelo site deles. Para mais informações e reservas, clique aqui.

Whistler Shuttle: Existe um serviço de van que faz o trajeto por $69 CAD, saindo do aeroporto de Vancouver e deixando você na porta dos principais hotéis de Whistler. Existem inúmeras opções de horários dependendo do seu voo. Na reserva, que você pode fazer pelo próprio site de Whistler (clique aqui), você informa o seu voo e eles irão monitorar eventuais atrasos para deixar você mais tranquilo. É uma excelente opção!

Snowbus: Serviço que sai de 7 pontos em Vancouver com direção a Whistler. Ponto negativo é que não tem saída do aeroporto, apesar de sair da estação Richmond-Bridgeport Canada-Line Station, que possui conexão com o aeroporto de Vancouver. Na volta de Whistler, contudo, você pode pedir para ser deixado no aeroporto sem custo adicional. O trajeto sai por $38 CAD ($76 ida e volta). Para mais informações e reservas, clique aqui.

Epic Rides: Um outro serviço mais em conta é da Epic Rides, mas que também não sai do aeroporto de Vancouver. São 6 opções de horário saindo da cidade de Vancouver, mas o valor é super em conta: Ida e volta sai por $38 CAD (só ida sai por $24). Para mais informações e reservas, clique aqui.

Taxi: Você também pode pegar um taxi do aeroporto de Vancouver até Whistler. Para mais informações, dê uma olhada nesse site aqui.

Uma outra opção é voar até Seattle, nos Estados Unidos, que fica a aproximadamente 4 horas e meia de carro de Whistler. Como Seattle possui mais opções de voo do que Vancouver, é possível conseguir passagens mais em conta. Para ir de Seattle até Vancouver, você pode usar a empresa Quick Shuttle.

Onde ficar em Whistler

O mapa abaixo mostra a localização das principais áreas onde você pode se hospedar em Whistler:

Whistler MapaUpper Village (leia-se Blackcomb) e Whistler Village são as principais áreas de hospedagem, por serem as mais próximas das estações.

Upper Village é um pouco mais calmo e onde você encontrará inúmeras opções de apartamentos e chalés ski in/out. O AirBnb é uma boa opção para você encontrar apartamentos por lá.

Whistler Village é onde ficam a maioria dos restaurantes, bares, lojas e o burburinho todo. É também a única área onde você tem acesso direto de lift tanto para Whistler como para Blackcomb.

Contudo, você pode encontrar boas opções de hospedagem nas outras áreas. Whistler Creekside, por exemplo, também é servido por teleféricos e é uma opção mais barata. Existem ainda outras áreas além dessas mostradas no mapa e que são ótimas opções para quem está com o orçamento apertado. Existe um ônibus que custa $2,50 CAD que faz o trajeto entre essas áreas. Para mais informações, clique aqui.

Ônibus Whistler

Alguns lugares em conta que recomendo:

Whistler Lodge Hostel: Fica localizado em Whistler Creekside. É um hostel sensacional! Nem sempre você consegue lugar, mas deixe seu nome na lista de espera caso esteja cheio que você pode ter sorte. Para acessar o site deles, clique aqui. Para reservas, vá para a página deles no Booking.com.

Eu fiquei hospedado três noites aqui. Você tem que caminhar uns 5 minutos até a parada de ônibus, caso você dependa de ônibus para chegar até Whistler Village ou Creekside, para pegar as gôndolas. O hostel tem um estacionamento gigante, hot tub, sauna, uma cozinha gigante e equipada. Em breve farei um review e colocarei o link aqui. Abaixo, algumas fotos do hostel que tirei com meu telefone:

Whistler HI Hostel: Outro hostel espetacular, com uma estrutura impecável. Esse hostel, contudo, fica há 10 minutos de Creekside. Apesar de estar um pouquinho mais longe, ele é bem mais em conta. Para reservar, dê uma olhada nesse link aqui.

Southside Lodge: Outra opção de hostel é o Southside Lodge. Apesar de ser em conta e melhor localizado que o Whistler HI Hostel, a estrutura parece ser bem inferior. De todo modo, é mais uma opção em conta perto da estação. Para reservar, clique aqui.

Caso você queira outras opções, clique neste link aqui que preparei com inúmeras opções de hospedagem em Whistler.

Ficar o mais perto possível das gôndolas de acesso é sempre a melhor opção (Whistler Village e Creekside), portanto procure algo próximo a esses lugares.

Lembrando que se você reservar pelos links do Booking.com que coloquei acima, eu ganho uma comissão do Booking e você não paga nada a mais por isso (Obrigado!!).

Onde comer em Whistler

Vou dividir esse item em dois: Na montanha e na Whistler Village.

Na montanha existem inúmeras opções de restaurante em diferentes partes da montanha. Em Whistler, o maior restaurante é o Roundhouse, que fica no final de quatro lifts, incluindo a Whistler Gôndola (que leva da Whistler Village até lá em cima) e o Peak to Peak, que vai de uma montanha para a outra.

No Roundhouse, são inúmeras opções, conforme vocês podem ver nas fotos abaixo, já com os valores de cada prato.

Outras boas opções são o Chic Pea e o Raven’s Nest, que é um restaurante vegetariano em Whistler.

Para mais informações sobre comer na montanha, sugiro uma olhada nesse link aqui.

Lá embaixo, existem opções para todos os gostos e bolsos, especialmente na Whistler Village. Algumas sugestões baratas são o Fat Tony’s pizza, que tem uma fatia de pizza por 2 dólares até às 8pm e o El Furniture Warehouse, que tem todo o cardápio por 4,95 (aliás, excelente comida!).

Whistler Pizza Fat Tony's Whistler El Furniture Warehouse

Boas opções para beber: Longhorn, que fica bem em frente a Whistler Gôndola; Blacks Pub; Buffalo Bill’s; e Tapleys. Todos ficam na Whistler Village e o Longhorn parece o mais movimentado de todos.

Balada: Moejoe e Garfinkels parecem ser os lugares mais agitados.

Como muitas das hospedagens são em hostels e casas, existem alguns supermercados com preços acessíveis na própria Whistler Village. Apenas para exemplo, gastei 36 dólares para comprar suco, pão, frios, água e frutas.

Ski & Snowboard em Whistler

Já falei que Whistler e Blackcomb possuem a maior área esquiável da América do Norte. Tudo o que você imaginar para a sua ski trip existe por aqui: Parks, bowls, fora de pista, camps, heli-ski, etc.

Pois bem, vamos às informações práticas:

Lift Tickets

O preço para fevereiro e março, comprados na hora e para 1 dia ficava $ 129 CAD. Esse ticket dá acesso a ambas às montanhas (Whistler e Blackcomb), incluindo o teleférico PEAK 2 PEAK, Terrain Parks e Halfpipe, além de um tour de orientação pela montanha.

Se você comprar com 3 dias de antecedência o preço cai para $ 109 CAD. Para comprar e para mais informações, clique aqui. Para você ter ideia de como compensa comprar antecipado, o ticket para 7 dias sai por $ 649 CAD comprado com antecedência, e na hora sairia por $ 868 CAD.

Sobre o tour gratuito pela montanha, eu fiz em Whistler no meu primeiro dia. Ele sai todos os dias as 11:30am e é dividido pelo nível de dificuldade das pistas e nível dos esquiadores.

Aulas

O resort oferece todos os tipos de aula e guias que são normalmente oferecidos nos resorts de ski. O bom, aqui, é que você pode reservar on-line no próprio site do resort (clique aqui).

Aula para grupos de até 4 pessoas sai por $119 CAD metade do dia e $ 156 CAD pelo dia todo por pessoa. Se você quiser montar seu grupo privado, o valor sai por $559 CAD metado do dia e $ 789 CAD para o dia todo. Esse valor é para o grupo todo (max 4 pessoas).

Se você tem filhos pequenos, você pode deixar seu filho com a equipe de baby sitters do resort ao valor de $ 95 CAD por dia enquanto você aproveita para esquiar.

Além das aulas básicas, você pode fazer cursos avançados, camps (eu fiz um camp e estou escrevendo a respeito da minha experiência, logo posto aqui – meu camp foi com a Core Ski Camps), parks, certificações de instrutor, clínicas de steep skiing, backcountry e muito mais. Se você procura algo além de aulas regulares, sugiro uma lida aqui e aqui. Ah, e se você quiser dar um rolê com um atleta olímpico, dá uma olhada aqui.

Aluguel de equipamentos

Existem inúmeras opções, tanto uma loja do próprio resort como outras que ficam na Village e que tem muita qualidade também.

Aluguei meus equipamentos numa loja chamada Summit, que fica bem em frente à entrada da Whistler Gôndola, pois tinha um desconto de 15% para quem estava fazendo o camp que eu fiz.

Paguei aproximadamente CAD 350 por 9 dias por ski, botas e bastão.

Você pode alugar também diretamente com o resort, e os preços variam dependendo da época e da quantidade de dias e também existe um desconto se você reservar on-line. O link para mais informações é esse aqui.

Pistas

Em Whistler, a marcação dos níveis das pistas é diferente da América do Sul. A marcação em Whistler é verde, azul, preta e “double black”. Não tem a pista vermelha! Contudo, achei o nível de dificuldade um pouco maior. A verde aqui é, na realidade, uma azul e assim por diante. As pretas e “double blacks” estão mais para as foras de pista na América do Sul.

Dito isso, o terreno é espetacular. Existem opções magníficas para os mais avançados, muito fora de pista, powder, pistas acessíveis apenas com caminhadas, cliffs, drops, half-pipe, dois parks, etc. Para os iniciantes, existe uma área dedicada exclusivamente para aprendizado. De todo modo, me parece que a montanha é mais dedicada aos experientes.

Alguns lugares que fui e recomendo:

Flute Bowl – Double black: Melhor linha que tive por lá. Tem uma caminhada montanha acima de uma meia hora, o que é relativamente cansativo. Contudo, a dificuldade em chegar faz com que você consiga encontrar neve boa por lá enquanto o resto da montanha já foi esquiada. Fica em Whistler.

West Bowl – Black: Bowl que tem um acesso mais fácil, pelo lift peak express, em Whistler.

Spanky’s Ladder e Sapphire Bowl – Double black: Essas duas ficam em Blackcomb, com uma pequena caminhada de um minuto, mas com acesso a uma área muito interessante.

Para os menos experientes, dois lifts em Whistler são as melhores opções: Emerald Express (verde) e a Big Red Express (vermelho). Esses dois lifts são acessos a inúmeras pistas azuis e verdes e você pode passar boa parte do seu dia por aqui. O Emerald é também o lift que dá acesso ao Nintendo Park.

O que fazer em Whistler

Fora esquiar e andar de snowboard, existem inúmeras atividades que você pode fazer por lá. Abaixo seguem algumas sugestões. Para mais informações, vale uma olhada nesse link aqui.

Gôndola Peak to Peak

Essa gôndola atravessa de uma montanha para a outra num trajeto que dura aproximadamente 15 minutos.

Você pode fazer esse trajeto mesmo sem estar esquiando, e a vista é incrível. Abaixo um vídeo sobre essa beleza:

Tirolesa

As tirolesas em Whistler são famosas. Os preços começam em $ 101 CAD e os vídeos abaixo falam por si só:

Para mais informações, o próprio site de Whistler tem todas as informações.

Fresh Tracks Breakfast

Basicamente, você paga CAD 20, sobe mais cedo que todos, tem um café da manhã espetacular em um restaurante lá em cima e pode andar na pista lisinha antes da multidão subir.

Para mais informações, clique aqui.

Bounce

Bounce é um lugar com camas elásticas onde a galera pode brincar por algumas horas. Esse lugar não fica exatamente próximo a Village, mas você pode chegar facilmente de carro ou ônibus.

Uma sessão de 2 horas sai por CAD 20 para adultos. Para mais informações, acesse o site deles clicando aqui.

Espero que as dicas acima ajudem na sua trip!

Uma última dica: Não esqueça do seu seguro viagem e veja se ele cobre ski & snowboard (não é qualquer seguro que cobre!). Eu fiz um post analisando as melhores empresas e escolhi minha preferida! Clique aqui para ver o post e reservar seu seguro!

6 COMENTÁRIOS

DEIXAR UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário
Coloque seu nome