A viagem para a Bolívia fez parte do roteiro Bolívia-Peru que fizemos em fevereiro de 2013.

Esse roteiro foi feito da seguinte forma: Brasil – Santa Cruz de La Sierra – La Paz – Copacabana e Isla del SolCusco e Machu Picchu – La Paz – Brasil.

Para acessar os outros posts dessa viagem, clique AQUI.

La Paz

Fomos de Santa Cruz para La Paz em um voo da BOA. Uma aeronave antiga (visto que tinha cinzeiros nos apoios de braço), mas um voo relativamente tranquilo, com bom serviço de bordo e tudo mais. Saímos do calor de Santa Cruz e chegamos à noite, no frio de La Paz.

O plano era pernoitar em La Paz e ir na manhã seguinte para Copacabana. De Copacabana iríamos para o Peru, mas depois retornaríamos à La Paz para uma estadia de três dias. Nesse pernoite ficamos hospedados no Loki Hostel de La Paz, em um quarto duplo que custou 160Bs. Apesar de passar somente uma noite, tive uma boa impressão do Loki. No entanto, na volta do Peru resolvemos ficar hospedados no Wild Rovers, por sugestão de uma galera que conhecemos na trilha pra Machu Picchu.

E na comparação, a atmosfera do Wild Rovers me pareceu melhor, mas é importante saber que o hostel é uma festa só e isso significa bar lotado até tarde e barulho pelos corredores. Se você não se incomoda com isso, é talvez o lugar ideal. Pessoas de todos os lugares do mundo, clima divertido, BBQ, bebida, festas e tudo mais, além de uma boa localização (nesse quesito o Wild Rovers e o Loki são iguais, já que ficam na mesma quadra).

Sobre a cidade de La Paz, acredito que 2 dias sejam suficientes, talvez 3 se você pretende fazer o downhill na World’s Most Dangerous Road . Acho que o mais legal de La Paz é o povo em si, já que a cidade, na minha opinião, não tem muito a oferecer (verdade que eu vim de um tempo em Cusco e isso provavelmente contaminou meus critérios – veja o relato de Cusco AQUI). Uma dica que dou e que foi muito legal para nós, é caminhar. Percorremos boa parte da cidade a pé e foi o jeito que achamos de conhecer a cidade melhor. Fomos do Wild Rovers até o mirador Kili Kili, depois para o Estádio Hernando Siles, depois para o Witches’ Market. Cansativo, considerando a altitude, mas acho que é um dos melhores jeitos de se efetivamente conhecer um lugar.

Mas enfim, vamos à lista de 5 coisas para se fazer em La Paz:

1. El Mercado de las Brujas (witches’ market)

Localizado próximo ao Wild Rovers, é uma região da cidade com muitas lojas e com uma grande aglomeração de locais (e alguns turistas também). Ver os locais no seu dia a dia é que faz desse lugar uma atração interessante, na minha opinião. O nome do lugar se dá em razão das inúmeras lojas com poções, fetos de lhama empalhados, ervas e muitos outros materiais do tipo.

El Mercado de las Brujas
El Mercado de las Brujas

2. Downhill na Estrada mais Perigosa do Mundo (Worlds Most Dangerous Road )

Infelizmente e apesar de querer muito, não pude fazer esse downhill em razão do problema que tive no joelho na trilha pra Machu Picchu. De todo modo, aos que gostam de aventura, esse parece um programa imperdível em La Paz.

Pelo que vi lá, existem inúmeras empresas que fazem o downhill, e os preços certamente variam muito. A empresa que me pareceu mais confiável (e talvez ela seja a mais cara) é a Gravity, mas acho que essa não é a melhor hora para economizar. Apesar de todo o aparato de segurança, acidentes podem acontecer facilmente, e o barato pode sair caro.

3. Mirador Kili Kili

Apesar de ser uma caminhada sofrida para se chegar considerando a altitude de La Paz, a vista lá de cima é interessante. Dá para se ter uma boa ideia da geografia de La Paz, e uma boa vista do Estádio Hernando Siles. Um detalhe é que a região não me pareceu muito segura, apesar de não termos tido problema algum.

Talvez exista algum meio de se chegar lá sem caminhar, mas nós decidimos rodar toda La Paz a pé, praticamente.

Mirador Kili Kili

4. Estádio Hernando Siles

Para quem gosta de futebol, estádios são sempre uma atração. No meu caso, não foi diferente. Não há absolutamente nada de especial no Hernando Siles, mas posso adicionar mais esse estádio no meu currículo.

A caminhada do mirador Kili Kili até o estádio é bem tranquila, pois se desce o tempo todo e a região me pareceu bem segura. Recomendo checar o horário de visitação, pois tivemos que aguardar por algumas horas até que o estádio fosse aberto.

Estádio Hernando Silles

5. Valle de la Lunna

Situado a aproximadamente 10 km do centro de La Paz, conhecemos o Valle de la Lunna (moon valley) como parte de um city tour que fizemos. Achamos mais proveitoso fazer o city tour para cobrir as zonas mais afastadas do centro.

O Valle é uma região com formações rochosas muito interessantes, que se formaram ao longo dos anos em razão da erosão.

Valle de la Lunna
Valle de la Lunna

Veja mais fotos de La Paz aqui.

Santa Cruz de La Sierra

Nosso voo do Brasil tinha como destino Santa Cruz de La Sierra. De lá, partiríamos rumo à La Paz em um voo da Boa.

Da chegada de nosso voo do Brasil até o voo para La Paz tínhamos um gap de aproximadamente 7 horas, então resolvemos conhecer Santa Cruz. Detalhe: O aeroporto de Santa Cruz (Viru Viru) possui um serviço de lockers para guardar bagagens, ao preço de 50 Bs o dia.

Trocamos 100 USD no aeroporto, à cotação de 6,8 Bs.

Deixamos nossas mochilas de carga e saímos com as de ataque. Tem um ônibus local que faz o trajeto aeroporto – centro. O trajeto leva aproximadamente 40 minutos e custa 6Bs por pessoa.

Era época de carnaval, mas não sabíamos como o povo local celebrava essa data.

No trajeto, nosso ônibus foi alvo de algumas bexigas de água e tinta, algumas inclusive entraram por janelas abertas e estouraram dentro do ônibus. Pois bem, o carnaval era celebrado dessa forma, com pessoas atirando água e tinta umas nas outras.

Chegamos no centro e no trajeto até a praça central recebemos algumas bexigas atiradas dos telhados das casas e prédios. Crianças com arma d’água e até mangueiras, molhando quem passasse. Tivemos que fazer alguns desvios até chegar em um ponto onde a rua estava bloqueada. É que em razão das celebrações, a praça central era totalmente bloqueada para que os prédios não fossem sujos de tinta. No entanto, por sermos claramente turistas, conseguimos entrar na praça, que estava vazia, praticamente só nossa.

Praça em Santa Cruz

 

Tiramos algumas fotos, almoçamos (53Bs por um hamburguer, fritas e água) com calma e iniciamos a volta ao aeroporto. Isso significava passar pela “zona de conflito”. Um trajeto que levaria 2 minutos nos levou meia hora, mas foi divertido.  Na rua, alguns carros eram cobertos com barro, e só depois me dei conta que os locais usam isso para proteger os carros das tintas, que são atiradas nos carros.

Carro em Santa Cruz

Santa Cruz, do pouco que pude ver, me pareceu uma cidade bem mais moderna do que as demais que passaríamos na Bolívia. Infelizmente, nosso tempo era curto, mas foi talvez o suficiente. A impressão que tive é que a cidade não teria muitos atrativos para oferecer.

Veja aqui algumas fotos de Santa Cruz.

Se você estiver precisando de seguro viagem, sugiro que deem uma lida no post que fiz sobre o melhor seguro de viagem de aventura.

Se esse post te ajudou de alguma forma, curte e compartilha clicando nos botões abaixo. É de graça e fará um blogueiro muito feliz!

8 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma enorme duvida! De santa cruz vcs foram pra la paz correto? Vcs reservaram a passagem aerea antes ou compraram na hora? Vou agora em julho e gostaria de saber se preciso reservar antes ou se na hora consigo viajar.

    • Oi Juliana, tudo bem?

      Fomos de Santa Cruz para La Paz, correto. Pegamos um voo da BOA (www.boa.bo). Eu reservei esse voo antes de sair do Brasil. Para ser honesto, não sei como é a oferta de voos entre Santa Cruz e La Paz, mas eu acho sempre mais seguro assegurar voos com antecedência, pois o risco de pagar caro ou ficar sem opção na hora é sempre grande.

      Abraços e qualquer dúvida escreve aí!

  2. Oi Alessandro. Estou indo a La Paz em setembro e queria saber qual a melhor área da cidade para se hospedar? No Centro (tipo perto da Igreja de São Francisco ou da Praça Murillo) é um bom lugar dado ser perto dos lugares turísticos ou fica esquisito à noite? Obrigado desde já … Abraço !

  3. Olá.
    Muito legal as dicas.
    Estive em lá paz e fiquei perto do hard rock café e burger king.
    Esse ano quero ir de novo de moto e quero seguir sua dica do downhill.
    Gde abç.
    Carlos Weber.

  4. OLÁ PESSOAL! EM JULHO DE 2017 VOU FAZER MINHA SEGUNDA VIAGEM PELA BOLÍVIA E UM POUCO PELO PERU,VOU RESOLVER SE VOU DE ÔNIBUS OU AVIÃO,VAI SER ESTILO MOCHILÃO MESMO,NO SENTIDO LITERAL DA PALAVRA,ACAMPANDO E HOSTEL BARATO.SOU DO RJ,QUEM PENSAR EM SE JUNTAR VAMOS MANTENDO CONTATO.
    ATT. LUIZ FERNANDO
    WATTS 22 998083066

DEIXAR UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário
Coloque seu nome