O que fazer em Tel Aviv: Sugestões para o seu roteiro

0
82
Pôr do sol na orla de Tel Aviv

Tel Aviv é uma cidade super descolada e cosmopolita. Foi em Tel Aviv que a nossa viagem por Israel começou. Conhecida como a “Capital Cool do Mediterrâneo”, Tel Aviv é uma cidade jovem e praiana, aberta às diversidades culturais e de gênero. Não faltam restaurantes, galerias de arte e vida noturna para quem está passando pela cidade. Para ajudar a montar seu roteiro por Tel Aviv, fizemos uma lista com o que fazer pela cidade. Opção é o que não falta!

Leia também: 12 Acessórios para viagem que não podem faltar

Sobre Tel Aviv

A cidade de Tel Aviv foi fundada em 1909, nos arredores da cidade portuária árabe de Jaffa. Em 1950, com a criação do Estado de Israel, Tel Aviv e Jaffa foram unificadas, formando um único município. Atualmente, Tel Aviv é a segunda maior cidade de Israel, com mais de 435 mil habitantes, ficando atrás apenas de Jerusalém.

Tel Aviv é conhecida como Cidade Branca, em razão da quantidade de edifícios no estilo Bauhaus que existem pela cidade. Bauhaus foi uma escola de arte modernista que surgiu na Alemanha. A arquitetura Bauhaus é uma importante marca do modernismo no design e na arquitetura, caracterizada por formas e linhas simples, visual clean e foco na função do objeto.

Por conta da arquitetura Bauhaus, Tel Aviv foi reconhecida como Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO, em 2003.

O que fazer em Tel Aviv

Passamos pouco tempo em Tel Aviv, mas conseguimos aproveitar bastante a cidade e conhecer alguns lugares legais e que recomendamos. Fizemos uma lista do que fazer em Tel Aviv para te ajudar a montar seu roteiro pela cidade. 

Antes de montar seu roteiro, tenha em mente que Tel Aviv é uma cidade de praia, uma mistura de modernidade e tecnologia com uma cidade portuária antiga. Vale a pena dar uma volta na Cidade Antiga de Jaffa, mas também curtir um dia de praia sem horário e compromisso com o roteiro. 

Cidade Antiga de Jaffa

Pela cidade antiga de Jaffa: loja de antiguidades na feira de rua, vinis e a vista da praia.

A Cidade Antiga de Jaffa, conhecida como Old Jaffa, fica no sul de Tel Aviv, na costa mediterrânea. Jaffa é conhecida por ser um dos portos mais antigos do mundo. A cidade foi cenário de conflitos ao longo da história: foi dominada por árabes, invadida por cruzados e conquistada por Napoleão.

A cidade portuária da Jaffa (também conhecida como Yafo) foi um ponto historicamente relevante para Israel: Jaffa era a principal entrada para Israel até o fim do século XIX, quando os judeus espalhados pelo mundo começaram a retornar para Israel.

O centro antigo de Jaffa é movimentado, possui vários restaurantes, galerias de arte e barraquinhas de comida na rua.

Algumas curiosidades sobre a Cidade Antiga de Jaffa: 

  • De acordo com a Bíblia, a Cidade Antiga de Jaffa teria sido o local em que: (a) Jonas navegou quando tentou fugir de Deus e (b) São Pedro levantou Tabita dos mortos;
  • O nome, Old Jaffa, (a) seria em razão de um dos três filhos de Noé, Jafé, e (b) deriva da palavra hebraica “lafa”, que significa bonita; e
  • De acordo com a mitologia grega, foi em Old Jaffa que a princesa Andromeda foi acorrentada para ser oferecida em sacrifício para o monstro marinho enviado por Poseidon e, após, foi salva por Perseu. Na Cidade Antiga de Jaffa está localizada a pedra que Andromeda teria sido acorrentada.

O que visitar na Cidade Antiga de Jaffa:

  • Igreja de São Pedro: igreja fundada por Jafé, filho de Noé. A igreja teria sido construída como uma casa de hospedagem para receber as pessoas que chegavam das navegações em Israel.
  • Parque de Old Jaffa: também chamado Abrasha Park, Peak Garden ou HaPisga Garden. O parque fica no ponto mais alto de Tel Aviv. No Parque de Old Jaffa está localizada a Fonte dos Zodíacos, também chamada de Fonte dos Desejos e a Ponte dos Desejos. Dizem que ao passar pela ponte você deve tocar seu signo e fazer um pedido.
Fonte dos Zodíacos no Abrasha Park
  • Torre do Relógio (Jaffa Clock Tower): na entrada de Old Jaffa tem uma torre com um relógio. O relógio, que sinalizava a entrada para a Cidade Antiga de Jaffa, foi construído na época do Império Otomano, no século XX.
  • Estátua da Fé: monumento que representa o sonho de Jacó e o sacrifício de Isaac e a queda de Jericó. 
  • Andromeda’s Rocks: de acordo com a mitologia grega, o rei de Jaffa ofereceu sua filha, Andromeda, como sacrifício para Poseidon, rei do mar que estava ameaçando a cidade. Andromeda teria sido colocada nas rochas da costa de Jaffa para esperar pela sua morte quando o herói Perseus matou o monstro marinho enviado por Poseidon e casou-se com Andromeda. A rocha de Andromeda por muitos anos foi um deque natural e perigoso por onde navios comerciais e barcos de pesca atracavam. 
  • Mercado de Jaffa (Jaffa Flea Market ou Shuk HaPishpushim): perto do Jaffa Clock Tower e é bem movimentado. Por lá você pode encontrar todos os tipos de produtos, de souvenirs a comida de rua.
  • Galerias de arte: para quem se interessa por arte, em Old Jaffa ficam as galerias (a) Art Nova, com obras de arte feitas de fibra de garrafa pet reciclada; (b) Ilana Goor Museum, com obras da artista Ilana Goor para serem apreciadas de frente para o mar; e (c) Farkash Gallery, uma galeria de pôsteres.

Uma dica legal é fazer um tour guiado que sai do Jaffa Clock Tower todos os dias às 11h e às 14h. O tour é gratuito (mas não esquece de separar uma gorjeta para o guia) e passa pelos principais pontos de Old Jaffa.

Mercados de Rua

Em Israel há muitos mercados de rua, repletos de temperos, frutas, souvenirs, chás, etc. Sugerimos que você conheça pelo menos um, pois a experiência é bem legal. Dá para ter uma noção sobre como as pessoas vivem e conhecer melhor a cultura local. 

Em Tel Aviv tem três mercados de rua bem legais:

  • Carmel Market (Shuk HaCarmel): um mercado muito vivo. Se for almoçar por lá vale a pena conhecer o (a) Habasta; (b) Hummus HaCarmel; (c) Bar Oshel; ou (d) Halva Center. 
  • Sarona Market: mercado mais voltado para comida, localizado no lado leste de Tel Aviv, no conhecido centro comercial da cidade. Mais do que um mercado, o Sarona Market é conhecido pela culinária de excelência, com aproximadamente 100 negócios, desde produtores locais de temperos, queijos, carnes e outros, até produtos importados de todo o mundo.
  • Levinsky Market: um centro cultural no bairro cool Florentin. Esse mercado é considerado um dos melhores para comprar temperos em Tel Aviv, ocupando algumas quadras de comércio. Embora não seja o mais visitado entre os turistas, vale a pena a passar por lá se você estiver pelo bairro de Florentin.

Leia também: Dahab: O Egito tem muito mais do que múmias e pirâmides

Praias de Tel Aviv

Não tem como ir para Tel Aviv e não conhecer uma das praias da cidade. Realmente vale a pena dar uma volta pela orla ou curtir um dia de praia. São mais de 13km de praias no Mar Mediterrâneo, de mar bem azul e areia clara. 

Uma opção legal é alugar um stand up paddle em Gordon Beach ou uma prancha de surf em Hilton Beach. As praias recomendadas para quem curte vôlei são a Aviv Beach e Gordon Beach. Para curtir uma vista da cidade antiga tem a Alma Beach.

Além disso, algumas praias têm o público mais direcionado, como é o caso da Nordau Beach, que atrai o público religioso (tem os dias específicos que homens e mulheres podem ir), e a Hilton Beach, que atrai o público gay.

Você pode tirar um fim de tarde para dar uma volta no Jaffa Promenade, calçadão que liga Old Jaffa aos bairros do norte da cidade, e curtir o pôr do sol por lá, onde há vários cafés e restaurantes na beira da praia.

Outra possibilidade é curtir o pôr do sol no Porto de Tel Aviv, uma passarela de madeira com bares, lojas e restaurantes. 

Hayarkon Parque

A área verde da cidade, dizem que o Hayarkon Parque está para Tel Aviv como o Central Park está para Nova Iorque. O Parque é calmo e bonito, dá para alugar uma bicicleta e dar uma volta, fazer um piquenique ou alugar um pedalinho para andar pelo rio Yarkon.

Dentro do Hayarkon Parque tem um jardim de pedra, o Rock Garden, um dos maiores jardins desse tipo no mundo, e um jardim tropical, o Tropical Garden, um micro sistema tropical com um pequeno lago, onde há cisnes, peixes e orquídeas.

Além disso, no Hayarkon Parque está localizado um dos maiores parques aquáticos de Israel, o Meymadion Water Park, e um santuário de pássaros, chamado Tsipari.

Arquitetura: Rothschild Boulevard, Dizengoff Street, Bialik Street

Tel Aviv é uma cidade conhecida pela arquitetura moderna Bauhaus. Para quem curte arquitetura vale a pena dar uma volta no Rothschild Boulevard, Dizengoff Street e Bialik Street. 

Rothschild Boulevard foi uma das primeiras ruas a serem construídas na cidade de Tel Aviv, há pouco mais de 100 anos atrás. A rua é icônica, funcionando como centro comercial, com instituições financeiras, quiosques de café, restaurantes, teatro, um centro cultural, um centro gastronômico e um centro de lazer.

Também considerada icônica, na Dizengoff Street há restaurantes, bares, lojas de roupa e de design. A Fonte de Fogo e Água, na Praça Dizengoff, é um ponto de referência, com uma escultura do artista israelense Yaacov Agam.

Fonte de Fogo e Água (foto do Tourist Israel)

Na Bialik Street, além da arquitetura eclética e dos grafites, há muitas construções Bauhaus por lá.

Arte: Florentin

Florentin é o bairro hipster de Tel Aviv, considerado o bairro da galera criativa, com street art e grafite pelas ruas. Em Florentin, é possível fazer um tour de arte urbana, saindo do Abraham Hostel Tel Aviv ou do Cafe Levinsky.

Leia também: Egito

Tel Aviv Museum of Art

O Museu de Arte de Tel Aviv foi inaugurado em 1932 e conta com a obra de artistas israelenses e estrangeiros. O museu é dividido por sessões: Tem a sessão de arte israelense, de arte moderna e contemporânea, de desenho, de fotografia, de arquitetura e design, etc.

Foto do Museu de Arte de Tel Aviv

Entre as obras que você encontra no acervo permanente do museu, há obras de Cezanne, Chagall, Dali, Monet, Henri Moore, Rodin, Picasso e Klimt. Além do acervo permanente, o museu conta com exposições temporárias.

O horário de funcionamento na segunda-feira, na quarta-feira e no sábado é das 10h às 18h, na terça-feira e na quinta-feira das 10h às 21h e na sexta-feira das 10h às 14h. O Museu de Arte de Tel Aviv não abre nos domingos. O valor do ingresso é NIS 50 para adultos, NIS 25 para idosos e menores de 18 anos não pagam para entrar. 

HaTachana Old Train Station

Em 1892 foi inaugurada a linha de trem que fazia o trajeto entre Jaffa e Jerusalém, para substituir o transporte que era feito por camelos. Em 1948 a linha de trem foi desativada.

A antiga estação de trem, HaTachana foi restaurada e atualmente é um espaço de lazer que possui um vagão interativo, com vídeos que contam a história da estação e simulam o trem, além de lojas e restaurantes.

Restaurantes em Tel Aviv

Não é para ser uma lista exaustiva, porque não conseguimos visitar todos os restaurantes que gostaríamos em Tel Aviv. De qualquer forma, resolvemos listar alguns restaurantes recomendados e bem avaliados da cidade:

  • Anastasia: café e restaurante vegano cool. O tofu mexido deles é uma delícia!
  • Mashya: comida contemporânea e sofisticada maravilhosa. Vale a pena! A cozinha aberta e o bar no meio dão um ar descolado para o lugar.
  • The Salon: restaurante do chef israelense Eyal Shani, especializado em comida molecular. Só abre às quartas e quintas.
  • Bar Mitzvah Bar: é um bar restaurante vegano, com música ao vivo.
  • Miznon: também do conhecido chef israelense Eyal Shani, o Miznon e especializado no pão pita recheado. Simples e gourmet.
  • Sabich Tsernikovski: restaurante descomplicado especializado em sanduíche no pão pita. Simples e gostoso.
  • Onza: restaurante charmoso em Jaffa, com comida saborosa e preço justo.
  • OCD Restaurant: restaurante sofisticado e super bem cotado. É recomendável fazer reserva.
  • Bicicletta: lugar super descolado, para você se sentir no quintal de casa. Com bons petiscos e drinks.
  • Vitrina: para quem curte hamburger é “O lugar”.
  • Fu Sushi: peixe fresco e ambiente vibrante. Dizem que é um dos melhores sushis da cidade.
  • Benedict: vale a pena parar para tomar café-da-manhã no charmoso Benedict.

Onde se hospedar em Tel Aviv

A região mais indicada para se hospedar em determinado lugar é relativa e depende dos interesses de quem esta viajando. Tel Aviv é uma cidade relativamente pequena (aproximadamente 50km²), por isso os pontos turísticos não ficam longe uns do outros.

De qualquer forma, vamos recomendar alguns hotéis e hostels em Tel Aviv divididos por região. É muito comum alugar apartamentos lá (tipo Airbnb). As regiões mais recomendadas para ficar perto de tudo são: (a) região da praia; (b) Jaffa; (c) Florentin; e (d) Neve Tzedek. Nós ficamos perto da praia e adoramos!

Região da praia

Jaffa

Florentin

Neve Tzedek

Se você reservar alguma das pousadas usando um dos links acima o blog ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (obrigada!).

A gente gostou muito das dicas do Tourist Israel. Lá você encontra tudo o que precisa saber sobre os principais pontos turísticos de Israel, inclusive Tel Aviv.

Curtiu o post?! Deixa um comentário pra gente!

Cadastre seu e-mail para receber as dicas de viagem e fotografia do GetOutside.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.