Cheguei a Cusco com o planejamento de conhecer a cidade até o dia de saída da Inka Jungle Trek para Machu Picchu. Isso me daria algo em torno de 5 dias em Cusco, o que é um tempo razoável.

No entanto, após rodar por Cusco e ouvir um pouco mais sobre a história do Império Inca me bateu uma curiosidade de conhecer o Vale Sagrado.

Contratei o passeio junto à Loki Travel, um itinerário de 1 dia, passando pelas ruínas e mercado de Pisac, as ruínas e a cidade de Ollantaytambo, almoço na cidade de Urubamba e uma visita a um local onde é feita a coloração de fios de lã e algodão que são utilizadas nas vestimentas tradicionais do povo peruano, em Chinchero.

Leia também:
8 coisas que você deve fazer em Cusco
Qual a melhor hospedagem em Cusco

Roteiro de 15 dias por Bolívia e Peru
Porque fazer uma trilha até Machu Picchu

O próprio trajeto em sí é um atrativo para esse passeio, pois as paisagens são realmente lindas. No caminho fizemos uma breve parada em um mirador na beira da estrada e a foto abaixo ilustra bem a beleza da paisagem:

Vale Sagrado
Vale Sagrado

Veja abaixo um relato de cada um dos lugares que passamos:

Ruínas e Mercado de Pisac

Nosso passeio pelo Vale Sagrado iniciou com uma breve visita às ruínas de Pisac. É um complexo grandioso de terraças e construções antigas, que fica a 32 km de Cusco. Aos que tiverem interesse em explorar com mais detalhes esse complexo é importante se informar a respeito do tempo de permanência por lá. Nosso grupo, por exemplo, ficou aproximadamente 20 minutos por lá, e pouco pode ser visto em razão disso. O complexo de Pisac é uma das atrações abrangidas pelo Boleto Turístico de Cusco, um ticket que pode ser adquirido para uma semana ou por um dia e que dá acessos a algumas atrações turísticas da região.

O mercado de Pisac é um dos mais tradicionais da região. Lá você encontrará todo o tipo de artesanato, dentre outros produtos, como prataria, tapetes, esculturas, pinturas e etc. É um lugar muito interessante, que vale a visita. A composição do mercado com suas tendas, povo local e produtos coloridos é um prato cheio para boas fotos.

Mercado de Pisac
Mercado de Pisac

Urubamba

O passeio inclui um almoço em Urubamba. O restaurante que fomos servia uma comida de excelente padrão, além de estar situado à beira do rio Urubamba e contar com alguns animais tradicionais da região como lhamas, alpacas e vicuñas. Não conhecemos a cidade, mas o restaurante, além da boa comida, rendeu boas fotos também.

Urubamba, Vale Sagrado
Urubamba, Vale Sagrado

Ollantaytambo

Eu fiquei honestamente encantado com a cidade de Ollantaytambo. A cidade possui uma das ruínas mais preservadas do império Inca e realmente vale a visita, já que é possível explorar boa parte do complexo a pé. Mas apesar de toda a beleza das ruínas, o que me encantou mais foi a própria cidade, com ruelas estreitas e um povo muito tradicional.

Infelizmente não me sobraria tempo, mas recomendo, aos que tiverem a oportunidade, dormir ao menos uma noite em Ollantaytambo. Quando fui ao Peru (fevereiro de 2013) era possível ir de Ollantaytambo à Machu Picchu de trem. Muitas pessoas aproveitavam para fazer o tour do Vale Sagrado, dormir em Ollantaytambo e ir à Machu Picchu no dia seguinte. Como eu faria a Inka Jungle Trek, essa não era uma opção.

Ollantaytambo, Vale Sagrado
Ollantaytambo, Vale Sagrado

Chinchero

Após a visita a Ollantaytambo iniciamos o retorno a Cusco, com uma rápida passada por Chinchero, exclusivamente para visitar um local onde mulheres locais demonstram como a lã é tingida e trabalhada para fazer a vestimente usada pelo povo local. É um passeio clássico para o turista, e isso não me agrada muito, pois fico sempre com a sensação de que estou sendo de alguma forma enganado. Há muita interpretação e pouca realidade nesse tipo de passeio. De todo modo, é possível ver como alguns frutos e plantas locais são utilizados para colorir a lã, o processo de tecelagem e também é possível comprar alguns dos produtos. Eu comprei um cachecol de lã de alpaca, muito bom!

Chinchero
Chinchero

Veja AQUI as fotos de Cusco e do Vale Sagrado.

Se esse post lhe ajudou de alguma forma, curta e compartilha usando os links abaixo!

Se você estiver precisando de seguro viagem, sugiro que deem uma lida no post que fiz sobre o melhor seguro de viagem de aventura e que pode ser muito útil na sua trip ao Peru.

7 COMENTÁRIOS

    • Oi Camila, obrigado pelo comentário! O passeio do Vale Sagrado leva um dia apenas (pelo menos esse que eu fiz), você sai bem cedo pela manhã e retorna a Cusco no fim do dia.

      Como falei no post, eu gostaria de ter passado uma noite em Ollantaytambo.

      Em Cusco como um todo, fiquei 8 dias, incluindo aí os 4 dias para a trilha que fiz a Machu Picchu.

      Abração!

  1. Oi! Primeiro, quero dar os parabéns pelo blog. Pretendo ir a Cusco e Machu Picchu em maio do ano que vem e seus posts e dicas estão sendo de grande ajuda!
    Tô muito a fim de fazer a Inka Jungle Trek e queria perguntar se nesses 8 dias que ficou em Cusco incluem ida e volta ao Brasil. Incluem?
    Queria ter uma ideia de quanto tempo seria legal para a viagem. Inicialmente, pensei em 7 dias, mas não sei se serão suficientes, pq é praticamente 1 dia pra ir e 1 dia pra voltar.

    • Julienne, obrigado!!! Fico feliz em ajudar!

      Como eu fui para Cusco saindo de Copacabana, na Bolívia, meu deslocamento foi rápido e eu cheguei em Cusco de madrugada.

      Acho que 7 dias é um pouco corrido. Eu reservaria 4 dias para Cusco e mais 4 para a Inka Jungle Trek, então seria legal você ter talvez uns 10 dias contando deslocamento do Brasil.

      Qualquer dúvida escreve aí!

  2. Olá Alessandro!
    Parabéns, pelos blog é realmente muito bom! Estou indo para Cusco em dezembro, chego lá dia 10/12 dizem que chove muito nessa época.
    Você foi quando? Compensa ir a Lima? É bem longe de Cusco né?

    • Oi Adriana, que bom que você gostou! Eu fui em fevereiro, que é a época com mais chuvas, mas sinceramente, não foi tão ruim como se falava. O tempo ficou de fato feio quase todos os dias, com algumas pancadas de chuva durante o dia e noite, mas não foi uma tormenta. De todo modo, o clima muda muito e só acompanhando a previsão do tempo. Não fui à Lima, mas já te respondo que vale a pena, pois não encontrei uma pessoa que não tenha gostado de lá. Sobre a distância, fica longe sim, uma viagem de bus demora, mas o voo é curto!

DEIXAR UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário
Coloque seu nome