Quando comprei minha passagem para Miami eu automaticamente pensei em mergulhar (e não em comprar!). Nem todo mundo sabe, mas o sul da Florida possui pontos de mergulho incríveis, especialmente para quem gosta de mergulhar em naufrágios.

De Miami à Key West, o que não faltam são bons pontos de mergulho e também boas operadoras.

Estive por lá em dezembro de 2013 e, depois de muita pesquisa e conversa com outras pessoas que estiveram por lá (especialmente o logbook de uma amiga), bati o martelo que mergulharia em Key Largo, que fica a aproximadamente 1 hora de carro de Miami.

Key Largo faz parte dos Florida Keys, que pode ser melhor visualizado e compreendido pelo mapa abaixo:

[mapsmarker layer=”15″]

E por que mergulhar na Florida? Fácil: Águas cristalinas (não esqueça que o sul da Florida está a alguns km somente do Caribe), temperatura ideal tanto na água, como fora dela, vida marinha abundante, naufrágios espetaculares e excelentes operadoras.

Em razão do tempo curto que tinha por lá, fiz somente uma saída. Apesar de ter procurado em várias operadoras de Key Largo, nenhuma tinha saída programada para naufrágios no dia que eu poderia mergulhar, então tive que me contentar com um “simples” mergulho nos reefs da região.

Molasses Reef

Dentre os inúmeros pontos de mergulho, o Molasses Reef talvez seja um dos mais conhecidos e visitados, e ele faz jus à fama. Meu plano ideal de mergulho era combinar o Duane (naufrágio) com o Molasses, porém não foi possível visitar o Duane dessa vez. De todo modo, o Molasses me surpreendeu, e certamente está entre os melhores mergulhos que fiz.

O Molasses, na verdade, é uma barreira que se estende por aproximadamente 3 km, e o ponto específico onde mergulhei é conhecido como Eagle Ray Alley. Um mergulho relativamente raso (+- 10 metros), mas com uma abundância impressionante de vida marinha. Bateu com sobras meu mergulho em Fernando de Noronha, apenas para exemplificar.

Peixes de diferentes espécies, tartarugas, garoupas, barracudas e até um tubarão de aproximadamente 1 metro e meio estrelaram minha passada pelos Molasses. Assim, se possível, tente encaixar um naufrágio combinado com o Molasses, mas se isso não for possível, não fique triste, o Molasses é certamente um belo mergulho.

Abaixo, o vídeo que editei do meu mergulho (tubarão está bem no final):

Ao contrário de outros mergulhos passados, dessa vez não tirei fotos (tirei três, para ser honesto). É que antes eu mergulhava com uma Sony Cybershot e uma caixa estanque, que serviram muito bem durante o seu tempo de vida (veja fotos de alguns mergulhos que fiz clicando aqui). Depois de muito mar, a minha Cybershot começou a morrer e hoje não funciona mais. Ao invés de comprar outra Cybershot, comprei uma GoPro, e, para esse mergulho nos Molasses, preferi me dedicar mais ao vídeo do que a fotos.

Naufrágios

Aos fãs de mergulho em naufrágios, os Keys devem ser algo como Meca. O mapa abaixo ilustra bem o que eles chamam de Wrerck Treck, uma trilha de naufrágios, alguns afundados intencionalmente, e outros que realmente naufragaram.

Dive map

Como disse, não tive tempo de mergulhar nesses naufrágios, mas recebi ótimas indicações do Duane, em Key Largo. Fui pesquisar sobre o Duane no Youtube e me deparei com um vídeo de um tubarão branco avistado em um mergulho e fiquei fissurado para mergulhar lá. O Duane foi afundado em 1987 e está ao lado do Bibb, outro naufrágio intencional.

Outros naufrágios que merecem destaque:

    • USS Spiegel Grove (Key Largo), intencionalmente afundado em 2002, esteve na operação Desert Storm no golfo Pérsico. Está numa profundidade de aproximadamente 39 metros, mas sua estrutura inicia nos 15 metros de profundidade.

    • Benwood (Key Largo), navio que naufragou de forma acidental durante a Segunda Guerra Mundial, em 1942. É um mergulho raso e de baixa dificuldade.
    • Vandenberg (Key West), intencionalmente afundado em 2009, esse navio é imenso (aproximadamente 160 metros de comprimento) e possui estruturas impressionantes, com destaque para os radares usados para rastrear mísseis. Está a 42 metros de profundidade. Maiores informações aqui.

Foto retirada de http://www.wrecksite.eu/wreck.aspx?14823.

Foto retirada de http://www.wrecksite.eu/wreck.aspx?14823.

 

  • Thunderbolt (Marathon), afundado intencionalmente em 1986, possui 57 metros de comprimento e está a 36 metros de profundidade.

 

Operadoras de Mergulho

Eu fiz a minha saída com a Quiescence e gostei bastante. Barco pequeno, ou seja, um serviço bem exclusivo (máximo de 6 pessoas), capitão muito gente boa e atendimento excelente do pessoal de apoio. Certamente recomendo.

Praticamente todas as operadoras de mergulho da região tem reviews no TripAdvisor, o que facilita muito ter informações sobre essas empresas. Assim, recomendo fortemente que você procure as operadoras de mergulho no TripAdvisor e veja como estão as opiniões de outros mergulhadores com relação a essas empresas.

Algumas grandes operadoras de Key Largo que merecem destaque e estão bem cotadas no TripAdvisor: Ocean Divers e Rainbow Reef.

Os preços são bem semelhantes, mas algumas fazem pacotes especiais para mais de uma saída, então vale a pena checar o site de cada uma delas.

Ao contrário do Brasil, as saídas de mergulho por lá normalmente não incluem um instrutor junto, o que faz com que você tenha que navegar e ter bastante atenção embaixo d’água. Mas não tem mistérios, basta prestar bastante atenção às orientações do capitão e ter bastante cuidado lá embaixo. Se você realmente precisar de um instrutor, as operadoras cobram uma taxa extra para que alguém possa lhe acompanhar.

Se esse post te ajudou de alguma forma, curte e compartilha clicando nos botões abaixo. É de graça e fará um blogueiro muito feliz!

 

9 COMENTÁRIOS

DEIXAR UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário
Coloque seu nome