A Índia é um país incrível de se visitar, mas existem tantas peculiaridades na cultura indiana que são chocantes para nós brasileiros que esse post certamente ficará incompleto.

De todo modo, resolvi listar algumas coisas que observei ao longo das 2 semanas que passei por lá para que você fique atento quando estiver na Índia.

Leia também:
Como comprar passagens de trem na Índia
O que vestir na Índia – Para mulheres
Sugestão de roteiro de 15 dias pela Índia

1. Quando um indiano diz que não é apimentado, é apimentado sim

Não sou um especialista em culinária, ok? E admito que sou chato para comida, por isso passei um sufoco na minha visita à Índia. Em todos os restaurantes indianos que fui sempre fiz questão de perguntar se a comida era apimentada e em 100% das vezes em que o garçom disse que não, a comida era bem apimentada.

Você já segue o blog no Instagram? Clique aqui e diga o que você acha das minhas fotos.

Ele provavelmente não estava mentindo, ele só tem um padrão diferente do meu para “apimentado”. Ah, e quando falo em apimentado estou me referindo não somente a pimenta, mas também a todos os outros temperos que deixam a comida extremamente picante, como masala, curry, etc (guardem esses nomes!).

Se você é chato como eu para comida, tenha muito cuidado por lá!

2. Taxistas vão tentar tirar vantagem de você

Como em muitos lugares do mundo, na Índia os taxistas também irão tentar tirar vantagem de você. Isso inclui não só os motoristas de táxis convencionais, mas também os motoristas de auto-rickshaw (também conhecidos como tuk-tuk) e de bicycle-rickshaw.

Além de geralmente cobrar de turistas bem mais caro do que o normal, taxistas na Índia são responsáveis por muitos dos golpes aplicados em turistas.

Eu escrevi um post somente com os golpes mais comuns aplicados em turistas, e um dos mais comuns é justamente este aplicado por taxistas, que funciona da seguinte forma:

Você pegará um táxi no aeroporto e dirá o nome do seu hotel. No caminho, o taxista irá dizer que não está encontrando o endereço e irá lhe pedir um número de contato do hotel. Ele vai pegar o número com você, mas vai ligar para um parceiro dele no golpe, que irá se passar por um atendente do seu hotel.

Esse atendente falso irá lhe pedir seu número de confirmação da reserva e irá lhe informar que sua reserva foi cancelada por qualquer motivo. Assim, o taxista-golpista irá levar você para um hotel onde ele ganha comissão.

Isso aconteceu comigo quando cheguei em Delhi, mas logo que me dei conta do que estava acontecendo (eu já tinha lido sobre esse golpe antes de ir para a Índia) desliguei o telefone e disse para o taxista que já tinha gente me esperando no hotel e que eu sabia que a reserva estava confirmada.

A dica aqui é dizer o que eu disse, que já tem pessoas esperando você no hotel e que você tem que ir pra lá de qualquer jeito. Nunca acredite em qualquer empecilho criado por taxistas para levar você até seu destino! Outra variação desse golpe é dizer que a cidade está parada ou algo do tipo e parar no meio do caminho em uma agência de turismo para tentar lhe vender algum pacote. Não aceite paradas em qualquer lugar!

Tuk tuk Índia

Foto: Tuk-tuks em Jaipur.

Com relação ao fato de cobrar mais de você por você ser turista, tenho duas dicas importantes: A primeira é saber com antecedência mais ou menos quanto custa uma viagem de táxi até onde você quer ir. Se informe com seu hotel, por exemplo, quais os valores para uma corrida do aeroporto ou da estação de trem até o hotel.

A segunda dica é sempre perguntar para uma pessoa na rua quanto sai mais ou menos um táxi até onde você quer ir. Essa é talvez a melhor forma de ter uma ideia do valor e evitar ser cobrado em excesso. Você dificilmente sabe se 100 rúpias ou 2000 rúpias é um preço justo para aquela corrida, então nada melhor do que perguntar para pessoas que normalmente fazem aquele trajeto.

Para ser bem honesto, o trato com taxistas foi a coisa mais estressante que passei na Índia, então a melhor coisa que você tem a fazer é tentar agendar com seu hostel ou hotel algum tipo de transporte. Se eles oferecerem pick-up, melhor ainda, mas tente evitar ficar a mercê de taxistas em aeroportos ou estações de trem.

3. Assaltos não são comuns, mas é bom ficar de olho aberto

Apesar de ser um país com extrema pobreza, assaltos não são tão frequentes como no Brasil. Andei por inúmeras áreas suspeitas, peguei trem e ônibus de madrugada, caminhei por regiões onde não encontrei qualquer turista estrangeiro e nunca me senti inseguro.

Sempre questionava aos indianos com quem conversei sobre esse assunto e todos diziam que, de fato, assaltos não acontecem com frequência. O dono do hostel que fiquei em Amritsar disse que os indianos aprenderam com Gandhi a não serem violentos, então ao invés de roubar você, eles irão te “enganar” (como os golpes que mencionei no item 2).

Piadas a parte e mesmo que assaltos não sejam frequentes, saiba que a Índia é um país de extrema pobreza e, como tal, fique atento a seus pertences a todo o momento e tenha muita prudência em confiar em qualquer pessoa que lhe oferecer ajuda ou qualquer coisa.

Recomendo que você sempre viaje com seguro viagem para evitar dor de cabeça futura. O custo sempre compensa. Vejam o post que fiz sobre o melhor seguro de viagem de aventura para ver minha recomendação!

4. Mulheres estrangeiras devem ter cuidado extra

Estrangeiros (homem ou mulher) parecem seres de outro planeta na Índia. Os indianos olham pra você de uma forma intimidadora até. Frequentemente você verá pessoas encarando você fixamente sem desviar o olhar, mesmo se você estiver olhando para essa pessoa.

Para mulheres, esse olhar é mais intimidador ainda, já que normalmente vem com outra conotação além de uma simples curiosidade. A segurança de mulheres é uma questão muito complicada na Índia e mulheres não são recomendadas a saírem sozinhas à noite. Mesmo com roupas conservadoras, ainda assim as mulheres estrangeiras irão chamar muita atenção.

O metrô de Delhi possui um vagão especial para mulheres, apesar de eu ter visto muitas mulheres em outros vagões também.

Achei curioso que muitas pessoas vinham pedir para tirar fotos com minha namorada e a cumprimentavam, ignorando completamente a minha presença. Aliás, esses pedidos de fotos são frequentes e você deve se acostumar com isso.

5. Se prepare para o choque cultural nível máximo

Eu sempre busco viagens que me tirem da minha zona de conforto e eu sabia que a Índia me traria isso como em nenhum lugar do mundo. Acontece que o choque é imenso e você deve estar bem preparado para isso. Digo isso pois dependendo de como você reagir você pode estragar sua viagem.

Aceite que você está em um país com tradições, cultura e jeito de vida extremamente diferentes do seu. Reaja de forma positiva ao que você vai ver, sabendo que esse é o jeito que esse povo vive há milhares de anos.

Old Delhi, Índia

Foto: Old Delhi.

Isso é difícil para algumas pessoas, que vão acabar odiando a Índia pela sujeira, pelos costumes do povo, pela insistência em alguns lugares para que você compre coisas, pelo trânsito extremamente caótico, falta de higiene e muito mais.

Depende de você, então se prepare também mentalmente para conhecer a Índia!

6. Barganha é o esporte nacional

Com exceção de restaurantes, hotéis, lojas grandes, etc, o resto tudo é “barganhável”. Souvenirs, roupas, lenços, corrida de táxi e coisas desse gênero são SEMPRE mais baratas do que a primeira oferta. Portanto, não compre de primeira, tente baixar o preço sempre que possível.

7. Não beba água da torneira e tenha cuidado com garrafas “falsificadas”

O nível de higiene das pessoas na Índia em geral é muito mais baixo do que o nosso padrão e isso se reflete em praticamente tudo no país. Como os rios são extremamente poluídos, via de regra a água da torneira é de péssima qualidade. Isso significa que o gelo feito dessa água também é, assim como a salada que foi lavada nessa água.

A grande maioria dos turistas que passam pela Índia sofre de problemas estomacais em razão da higiene e da qualidade da água (a doença tem até um apelido – Delhi Belly), então leve isso muito a sério para não arruinar sua viagem.

Não tome água da torneira (nem do chuveiro) e não tome bebida com gelo. Quando comprar garrafa de água mineral, dê preferência para água com gás. Isso porque não é raro que as garrafas tenham sido “reaproveitadas” e os lacres colados com cola para parecerem garrafas novas. Depois de tomar água, amasse totalmente a garrafa para evitar essa prática (isso inclusive vem nos rótulos das garrafas).

Eu trouxe do Brasil um comprimido chamado Clorin, que você coloca em uma garrafa de 1 litro para purificar a água.

8. Nem todo mundo fala inglês

Apesar da Índia ter sido uma colônia britânica por alguns anos, nem todo mundo fala inglês. Algumas pessoas inclusive nem reconhecem nosso alfabeto, já que o Hindi tem letras diferentes da nossa. Tive dificuldades de comunicação em muitos lugares, mas invariavelmente você acaba encontrando alguém pra lhe ajudar.

9. Tenha paciência

Essa entraria dentro da dica para você se preparar para o choque cultural, mas vale a repetição. O trânsito é de outro planeta, a burocracia é gigante do momento que você chega ao aeroporto até você ir embora, as pessoas não respeitam filas (não sei de onde veio a expressão fila indiana), o nível de higiene é extremamente baixo e você verá pessoas sendo cremadas, animais comendo e defecando no meio das ruas, pessoas defecando no meio da rua, entre muitas outras coisas.

Vendedores e taxistas irão importunar você a todo momento para você comprar algo ou pegar alguma corrida com eles, pessoas vão olhar para você como se você fosse um alienígena e irão pedir para tirar foto com você como se você fosse uma celebridade. Tenha paciência, essa é a Índia. Quando for pra lá, ligue o que eu chamo de Índia mode e aproveite esse caos louco de outro planeta. É uma experiência incrível que você vai lembrar para sempre.

10. Prepare seus ouvidos

O trânsito é caótico e as pessoas buzinam a todo o momento, sem parar. Se prepare mentalmente para isso, pois é impossível você passar mais de 1 segundo sem ouvir centenas de buzinas ao mesmo tempo.

Para ver todos os posts da minha viagem para a Índia, clique aqui.

Se você estiver precisando de seguro viagem (totalmente recomendável para a Índia!), sugiro que deem uma lida no post que fiz sobre o melhor seguro de viagem de aventura.

Se esse post te ajudou de alguma forma, curte e compartilha clicando nos botões abaixo. É de graça e fará um blogueiro muito feliz!

12 COMENTÁRIOS

  1. Alessandro, muito obrigada pelo texto! Irei para a India em alguns meses, já tinha ouvido falar muito do que você comenta, mas nunca é demais! Muito bom o seu vídeo. Me motivou ainda mais a conhecer esse país tao interessante! PArabéns!

  2. Foi sempre meu sonho viajar para a Índia, mas seu post meio que me desanimou. Não quero dizer que foi um post ruim, muito pelo contrário, achei muito bem feito e com informações importantíssimas. Mas eu meio que me decepcionei com algumas críticas e comecei questionar algumas coisas…
    Por sua experiência de mil viagens comparadas com a minha de nenhuma, você acha que eu conseguiria me adaptar à tantas diferenças culturais? Além disso, gostaria de saber se você acharia mais vantajoso para quem nunca viajou, planejar uma viagem para a África (também foi sempre meu sonho) ao invés da Índia.
    Desculpa minha ignorância, mas realmente não tenho nenhuma experiência.

    • Oi Maria! Obrigado pelo comentário. Não se desanime! Você precisa ir para lá com a mente aberta, sabendo que todas essas diferenças fazem parte da cultura local e que você é a estranha ali. Acho que uma das principais coisas que viajar faz com você é abrir sua cabeça para as diferenças (escrevi sobre isso nesse post aqui: http://getoutside.com.br/porque-viajar-faz-de-voce-uma-pessoa-melhor/), mas é importante que você esteja já com uma disposição de encarar essas diferenças de uma forma positiva.
      Existem muitas maneiras e você conhecer um destino e com a Índia não é diferente. Eu acabei escolhendo um jeito bem mochileiro de encarar certas coisas e foi pesado em algumas situações, mas você pode comprar um pacote fechado que certamente irá suavizar um pouco o perrengue.
      Sendo bem honesto, acho você verá mais diferenças culturais na Índia do que na maioria dos países africanos, mas acho que dependendo do país que você visitar na África o perrengue pode ser muito parecido.
      Espero ter ajudado e qualquer coisa escreve aí.
      Abraço!

DEIXAR UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário
Coloque seu nome